O que fazer quando a criança começa a descobrir a sexualidade?

Veja os conselhos da psicóloga Larissa Fonseca, especialista em Educação Infantil e Psicopedagogia.

Meu filho tem 2 anos e 9 meses e está sempre esfregando o pipi em mim, no pai e na avó. Além disso, ele tenta levantar a minha saia e ver a calcinha da prima dele. O que eu faço?

Quem esclarece é a psicóloga Larissa Fonseca, especialista em Educação Infantil e Psicopedagogia:
Muitos pais se sentem constrangidos quando seus filhos, normalmente por volta dos três anos, começam a tocar seus órgãos sexuais com frequência, demonstrando interesse pelas sensações que esse toque lhes causa. Muitas vezes, a primeira reação é brigar com a criança e dizer que aquilo que ela está fazendo é feio.

No entanto, é preciso ter em mente que a sexualidade é uma função natural dos seres humanos, como todas as outras que possuímos, e a criança não tem a mesma malícia que o adulto, para quem a sexualidade abrange todo um contexto de erotização, preconceito e realização de desejos. No entanto, no universo infantil, isso representa, na maioria das vezes, descobertas, busca de conhecimentos e curiosidades peculiares da infância.

Por volta dos três anos, muitas mudanças significativas acontecem na vida da criança e a descoberta de sua sexualidade é uma delas. É uma fase em que o pequeno já não usa fralda, que está se descobrindo, e, ao se tocar, percebe o prazer que isso lhe causa. No entanto, essa percepção não é a mesma do adulto. Fazem parte do desenvolvimento saudável do seu filho todas essas descobertas, assim como andar, falar, comer sozinho etc.

Fique tranquila, pois ele não está tendo nenhuma atitude pervertida. Se você o repreender, apenas vai instigá-lo mais ou favorecer uma relação negativa dele com o prazer futuramente, fazendo com que ele relacione o sentimento de prazer e satisfação a um complexo de culpa. Quando existe um contato muito frequente da criança com seus órgãos genitais, vale verificar se não há nenhum motivo clínico, ou seja, se não há nenhuma irritação, se a fimose não o está incomodando etc. Se for apenas a exploração natural e saudável de autoconhecimento, deixo a dica para não se constranger e lidar com a situação de modo positivo para a criança.

Sempre que seu filho fizer isso em locais públicos, ou agir de modo que causa desconforto em você e nos demais adultos, simplesmente diga a ele que você sabe que isso deve estar sendo gostoso, mas que assim como quando ele faz coco e xixi, brincar com os órgãos genitais é algo que se faz em lugar reservado sem encostar nas pessoas. O mesmo vale para quando ele quiser levantar a sua saia, a da prima ou se esfregar nos adultos. Assim, você estará mostrando a ele que existe o que é público e o que é privado, não o que é certo ou errado, e o que se deve fazer com tais sensações, afinal, ele não está fazendo nada de errado.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s