Nada de resort! 8 experiências diferentes para viver em família nas férias

Os pequenos vão amar entrar em contato com a natureza, conhecer outras culturas e explorar novos meios de transporte! Veja nossas dicas.

Conhecer a floresta, ficar horas num avião, passar dias em um carro… Às vezes parece complicado viver uma aventura com crianças pequenas, mas com planejamento e criatividade é possível sair do combo resort com monitor ou dia na piscina.

Garimpamos algumas ideias para garantir férias em famílias inesquecíveis. Algumas das viagens mencionadas são mais caras, mas por que não se planejar para um dia viabilizá-las? Crianças não são um impeditivo, pelo contrário.

1) Ir para a Amazônia

Nívea e a filha na viagem ao Amazonas.

Nívea e a filha na viagem ao Amazonas. (Arquivo pessoal/Reprodução)

Nívea Salgado, do Mil Dicas de Mãe, levou a filha Catarina para conhecer a Amazônia quando ela tinha seis anos. “Ela gostou mais do que ir para a Disney, até hoje diz que é sua viagem preferida”, conta. 

A família optou por ficar em um hotel de selva bem próximo de Manaus, para ter fácil acesso à cidade, e fez passeios bem diferentes, como a focagem noturna de jacarés, um passeio de barco à procura dos répteis, e uma visita a uma ilha que recupera macacos libertos do cativeiro. 

“No começo dá um pouco de medo, mas você vai se aclimatando e, no fim das contas, se diverte muito!” Mosquitos, diferente do que se pensa, não eram uma preocupação. O hotel ficava em um afluente do Rio Negro, cujas águas são tão ácidas que atuam como um repelente natural. 

Como o passeio envolve trilhas, ir com crianças pequenas pode ser cansativo, mas é possível. Depende do ânimo da família. 

2) Ir para a África 

Depois da experiência bem sucedida em Manaus, o próximo destino de Nívea é a África. A África do Sul é um dos países visitados por famílias onde é possível fazer safáris que proporcionarão experiências mágicas a todos. É possível se hospedar em luxuosos hoteis na Savana ou ficar na cidade e passar o dia avistando animais. 

Uma boa opção é o Pilanesberg National Park, a três horas de Joanesburgo, uma das principais cidades do país. Visitar o continente africano, além da oportunidade de ver animais em seu ambiente natural, também é uma ótima oportunidade para as crianças de mostrar a rica e diversa cultura do local que é o berço da civilização. 

3) Conhecer um país de motorhome

São os famosos trailers dos filmes. Em muitos países é possível dirigir com a habilitação brasileira — ou tirar uma licença internacional — e alugar um desses veículos. Patricia Papp, do blog Viajo com Filhos, já fez dois roteiros assim: atravessou parques naturais no Canadá e as Highlands da Escócia. 

“É um preço semelhante ao de ficar em um hotel”, conta. “Tem o gasto extra do aluguel do motorhome e da gasolina, mas por outro lado você economiza na alimentação e nas estadias as noites, e as regiões que conhecemos eram caras para se hospedar”, comenta Patricia.  

A ideia numa viagem assim é dirigir durante o dia, fazendo as paradas à vontade, sem necessariamente traçar um roteiro super bem definido. É a clássica situação em que o trajeto importa mais do que o destino. 

E, diferente do que se pensa, não é difícil distrair as crianças em movimento. “É muito fácil, porque é como se você viajasse na sala de casa, então ela pode levar jogos, os brinquedos que quiser, e o ambiente favorece muito a conversa e a convivência em família”, relata Patricia, que descreve a experiência em seu blog como viciante. 

4) Viajar de barco pela Holanda

Em outra ocasião, a família de Patricia alugou um barco e passou sete noites cruzando os canais da Holanda de barco. O país oferece mais de 200 roteiros temáticos por seus cursos d’água, que são facilmente navegáveis e podem ser feitos sem guia. 

O espaço é confortável, com cama, cozinha e deck com vista para o exterior e as paisagens deslumbrantes do país europeu. O aluguel por uma semana sai por cerca de 800 euros e dá para fazer várias paradas estratégicas pelo caminho, com a possibilidade de levar uma bicicleta à tiracolo. 

“Geralmente, há locais bem equipados para descer do barco e fazer passeios, piquenique e fogueira, eles são bem organizados com isso”, conta. Assim como no motorhome, a ideia é que a família se sinta em casa. “Dá para brincar e conviver muito com a crianças dentro do barco”

5) Acampar em um parque

Nos Estados Unidos, os parques naturais são estruturados para hospedar visitantes. No Yellowstone (no Norte) e no Yosemite (que fica a poucas horas de carro da costa da Califórnia), há cabanas mobiliadas e rotas para percorrer de carro ou a pé. Se puder, programe as viagens para abril, maio, setembro ou outubro, quando o clima está ameno e as cabanas são menos concorridas. 

“É maravilhoso! Nós alugamos uma cabana em família e a cada dia conhecíamos uma parte do parque”, conta Priscila Goldenberg, do site Enxoval nos EUA, que tem dois meninos e foi com eles para o Yellowstone. Entre as paisagens, montanhas, cachoeiras, regatos de rio mais tranquilos e crateras que formam gêiseres, nascentes naturais de água quente. 

Priscila Goldenberg com a família no Yellowstone.

Priscila Goldenberg com a família no Yellowstone. (Reprodução/Arquivo Pessoal)

Nem precisa ir tão longe: saiba que o Brasil oferece diversos campings com ótima infraestrutura para as crianças. Veja uma seleção feita pelo site Pé Na Trilha

6) Fazer uma viagem pedagógica

A consultoria Viajar com Crianças oferece um passeio com acompanhamento pedagógico pela Chapada Diamantina, na Bahia. A ideia é unir uma vivência única na espetacular paisagem nacional ao aprendizado sobre a história do local. Um pedagogo acompanha todo o passeio, com jogos e atividades que ensinam as lendas e peculiaridades da região.

Além da formação geológica única, as crianças conhecem o artesanato local, casarões do século XIX, tomam banho em cachoeiras e podem observar pinturas rupestres de até oito mil anos atrás. As chapadas brasileiras, no geral, são bacanas de visitar, mas é preciso checar a infraestrutura do passeio e se preparar fisicamente, pois a caminhadas são consideráveis em alguns trechos.

7) Ir para o Japão

A viagem é longa, mas compensa. A Viagem e Turismo considera o Japão o destino asiático mais bem preparado para receber turistas mirins. A infraestrutura é boa, com serviços de saúde e muitos parques e jardins para a criança brincar. 

A experiência cultural vale a pena: dá para vestir as crianças com quimonos, dormir sobre o tatame, andar de trem bala e conhecer o parque da Sanrio, a marca criadora da Hello Kitty. Sem falar nas lojas de brinquedo, é claro. 

8) Fazer viagens mais simples pelos arredores

Não precisa de grandes planos para surpreender os filhos com experiências diferentes. Nos arredores das grandes cidades, há destinos históricos ou naturais com populações tradicionais, paisagens diferentes e comidas típicas. Alguns podem durar apenas um dia, como a visita a aldeias indígenas urbanas ou a ida a uma praia, cachoeira ou vilarejo próximo. Conhecer a natureza e a cultura locais são uma maneira da criança conhecer a si própria e valorizar o ambiente onde vive.

Animou? Veja nossas dicas para viajar com crianças numa boa e uma playlist para ouvir na estrada. 

 Já conhece nosso podcast? Dá o play! 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s