Faculdade cria auxílio-creche para mães e pais de crianças até sete anos

O valor será de R$900 e será mantido enquanto os pais estiverem com a matrícula ativa na universidade ou a criança complete a idade máxima.

Por Alice Arnoldi Atualizado em 20 out 2021, 12h18 - Publicado em 20 out 2021, 12h16

Conciliar a formação acadêmica ao mesmo em que se exerce tarefas relacionadas à maternidade e paternidade não é fácil e muito menos sobre meritocracia. O diálogo necessário é a respeito de um Estado que se preocupe em proporcionar condições sociais, por meio de políticas públicas, que auxiliem na criação dos pequenos e evitem a evasão estudantil dos pais. Um exemplo prático foi visto na aprovação do auxílio-creche para estudantes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

O anúncio do recurso foi feito na última terça-feira, 19 de outubro, pela reitoria da instituição. No comunicado oficial, é informado que o auxílio será destinado a pais e mães que tenham filhos de até sete anos, estudantes da graduação ou mestrado e doutorado da universidade. O valor será de R$900 e a única condição imposta é que, caso os dois pais sejam alunos, apenas um deles receberá a ajuda.

O benefício será mantido enquanto os responsáveis estiverem com a matrícula ativa na universidade ou até o pequeno completar sete anos. Caso haja a paralisação do curso, por meio do cancelamento da inscrição ou simplesmente abandono das aulas, o recurso também é suspenso.

Até o momento, não há previsão de quando o auxílio começará a ser pago ou quantas famílias serão beneficiadas com a ação. O que se sabe é que a universidade está organizando as matrículas para que se entenda quais pais estão dentro das condições para receber o valor e, consequentemente, as inscrições possam ser abertas.

É preciso ajuda na locomoção também! 

Recentemente, a UERJ havia chamado atenção por ter criado um auxílio-transporte emergencial, que vigorará enquanto a pandemia causada pela covid-19 continuar marcando presença no país e é apresentado como uma forma de contornar a suspensão do Passe Livre Universitário, no Rio de Janeiro.

Para os alunos que estão frequentando a instituição com aulas totalmente presenciais, o valor do benefício é de R$300. Já para os que vão à faculdade, mas em um regime semipresencial, ele cai para R$50. Assim como acontecerá com o auxílio-creche, o recurso de transporte também exige condições específicas para ser requerido.

De acordo com a reitoria, o aluno terá acesso ao valor caso seja cotista ou apresente vulnerabilidade socioeconômica comprovada. Também é preciso que ele esteja inscrito nas matérias da faculdade e tenha 75% de frequência nas aulas.

Continua após a publicidade

Publicidade