Com frases sinceras, livro fala sobre as verdades da maternidade

"Quem Manda Aqui Sou Eu - Verdades Inconfessáveis Sobre a Maternidade (contém spoiler)" foi lançado na segunda-feira (7), em São Paulo.

Duas amigas pernambucanas, cada uma com duas filhas e uma extensa bagagem profissional ligada ao universo de parenting – que envolve tudo relacionado à criação dos filhos e à maternidade. Essas são Maria Flor Calil, jornalista especializada em comportamento infantil e mãe da Teresa e da Julieta, e Roberta D’Albuquerque, diretora de arte da revista CLAUDIA e mãe da Lara e da Sofia. “Vivíamos trocando WhatsApps sobre nossa experiência como mães, fora os desabafos ao vivo. Nos demos conta de que era preciso falar do lado B da maternidade, mas com leveza, acolhimento e humor”, conta Maria Flor em entrevista ao Bebê.com.br.

Daí veio a ideia de criar um perfil no Instagram no qual elas pudessem postar imagens com frases sinceras, como “Ser mãe é pagar a língua dia após dia” e “A maternidade é um exercício de repetição”. E o engajamento foi ótimo! “A ideia era abrir o coração. Abrimos sem medo e fomos muito bem recebidas por outras mães. Vejo que nossas leitoras viram naquele movimento uma oportunidade de falar sobre ter (e criar) os filhos com leveza”, relata Roberta. Elas logo perceberam que, organizadas em capítulos, as frases poderiam virar um livro. “E assim nasceu nosso filho de papel, o Quem Manda Aqui Sou Eu – Verdades Inconfessáveis Sobre a Maternidade (contém spoiler)“, comemora Maria Flor. A obra foi lançada na segunda-feira (7), em São Paulo. O projeto também conta com um site, no qual as mães encontram histórias divertidas, reflexões e dicas de produtos para elas mesmas e para os pequenos.

A seguir, confira a entrevista que fizemos com as autoras do livro.

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

Pela experiência de vocês, quais são as maiores angústias que as mães enfrentam atualmente?

Maria Flor (M.F.): Acho que as mulheres têm que desempenhar muitos papéis ao mesmo tempo: acumulamos a maternidade, o trabalho, a família, os amigos, o marido. E, como temos muito acesso à informação, queremos fazer tudo da melhor maneira possível. Mas não há um manual para ser uma mulher contemporânea que dá conta de tudo e é boa mãe. Isso gera angústia.

Roberta D’Albuquerque (R.D.): As mães andam angustiadas com a comparação. A maternidade transmitida pelas redes sociais acaba deixando a sensação de que todas as crianças são comportadíssimas, de que as festas de aniversário dão supercerto sempre, de que os bebês comem a frutinha inteira na primeira tentativa… Mas para cada foto linda no Instagram, tem outras tantas que deram errado e um sem fim de momentos pouquíssimo fotografáveis. Ser mãe é um delícia, mas tem um certo caos embutido no plano. Se a gente aceitar o caos, fica tudo mais fácil.

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

Quais são os maiores desafios da maternidade?

R.D.: O desafio é manter a tranquilidade e se entregar à experiência. Está na festinha do coral da escola? Cante junto. Está no teatro dos três porquinhos? Sinta medo do lobo. Está na sala de parto? Esteja inteira. Nada pode dar errado se a gente conseguir se entregar.

Este ano, nós fizemos aqui no Bebê uma campanha nas redes sociais chamada #SomosTodasMães, que tem como objetivo acabar com a rivalidade entre as mães. Na sua opinião, o empoderamento materno é o caminho para acabar com essa “guerra”? Como este livro contribui para isso?

M.F.: É como eu disse, não há manual para criar os filhos. O que funciona para uma família pode não funcionar para outra. Assim como para o tipo de parto, a amamentação, a escolha da escola… Quando falamos sinceramente dos perrengues, criamos empatia e não competição. Esse é o objetivo do livro, do site, do Insta. Acredito que se as mulheres estiverem bem informadas e convictas de suas decisões, não terão necessidade de se comparar e nem de julgar quem fez diferente. Estamos todas no mesmo barco e amamos nossos filhos incondicionalmente. ❤

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s