Bebês gêmeos se reencontram após um deles fazer transplante de coração

Os pequenos Roman e Hunter Williams ficaram 14 meses separados.

Os ingleses Craig Williams e Zoe Pickering estavam felizes da vida com a gravidez dos gêmeos Roman e Hunter. Até que, na 20a semana de gestação, num ultrassom de rotina, detectou-se que um dos bebês, Roman, tinha um problema no coração. O caso era tão sério que foi considerada a possibilidade de Zoe abortar. Mas ela não quis.

Os pequenos nasceram de cesárea no dia 28 de janeiro de 2015. Roman veio ao mundo com uma atresia pulmonar, condição marcada pelo bloqueio do fluxo sanguíneo do coração para os pulmões. Cinco dias após a sua chegada, ele passou pela primeira cirurgia – a instalação de um stent no órgão que bombeia sangue para o resto do corpo. Aos 4 meses de vida, outra notícia preocupante: o bebê precisaria de um novo coração. 

Seis meses depois, a família recebeu a informação de que havia um órgão disponível, mas até que pudesse fazer o transplante, o menino passou por 16 operações. Segundo os médicos, ele tinha apenas 50% de chance de sobreviver. E conseguiu! Roman passou mais alguns meses no hospital em recuperação até que, em março de 2016, finalmente foi para casa.

O pequeno ainda está se adaptando ao novo coração. Como o órgão era de uma criança mais velha, ele ainda é grande para Roman e, por isso, está pressionando um dos pulmões. Daí porque o garotinho terá que usar uma máquina de oxigênio até que seu corpo cresça mais um pouco. Enquanto isso, ele será acompanhado de perto por especialistas.

Muito amor

Reprodução Facebook/The Sick Children's Trust Reprodução Facebook/The Sick Children’s Trust

Reprodução Facebook/The Sick Children’s Trust (/)

Roman foi recepcionado com alegria por seu irmão gêmeo, Hunter. “Eles perderam um pouco o vínculo porque passaram muito tempo separados, mas estão unidos novamente”, disse a mãe dos meninos ao jornal britânico Daily Mail. A volta do pequeno foi tão marcante que Hunter até começou a dar seus primeiros passinhos! “Ele levantou e começou a andar. Nós não acreditávamos!”, contou Zoe.

Por causa do longo período de hospitalização, o desenvolvimento de Roman foi um pouco comprometido. “Eu diria que cognitivamente ele está igual a Hunter, só precisa ficar fisicamente mais forte”, analisa Zoe. O garotinho ainda precisa passar por outra cirurgia, mas essa será mais simples. E, com o tempo, ele não precisará mais do apoio respiratório. “Acreditamos que ele vai conseguir levar uma vida completamente normal”, afirmou a mãe à publicação inglesa.  

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s