7 conselhos que toda mãe de recém-nascido deveria ouvir

O que você diria para uma mulher que acabou de ter um bebê? Fizemos essa pergunta às nossas leitoras. Confira o que elas disseram.

Apesar do sentimento de alegria de levar o filho para casa pela primeira vez, as mamães costumam se sentir inseguras com a situação. Afinal, qual é a melhor maneira de lidar com um bebê indefeso, que se comunica principalmente pelo choro?

Pois é, não existe uma resposta exata. É por meio dessa vivência, com muita paciência, amor e compreensão que as coisas vão dando certo e que a mãe se adapta ao bebê, assim como ele também se acostuma com ela. Inicia-se então uma rotina, que vem acompanhada de experiências e descobertas incríveis!

Perguntamos às nossas leitoras no Facebook quais conselhos elas dariam para as mães de recém-nascidos. Se esse é o seu caso, veja a lista abaixo e saiba como aproveitar a maternidade com leveza e sabedoria!

1. Tire fotos:

Dangubic/Thinkstock/Getty Images

Dangubic/Thinkstock/Getty Images

Tenha sempre uma câmera ou um celular por perto para registrar tudo. “Meu conselho é tirar uma foto da mamãe e do bebê entrando em casa, pois esse é um momento muito especial”, afirma Barbara Massuchin Bessa. Também vale a pena fotografar o primeiro banho, o quartinho do filhote e até mesmo o primeiro sorriso que o pequeno esboçou para os pais. Depois de um tempo, você vai perceber o quanto é bom reviver tudo o que passaram juntos e sentirá saudades!

2. Não tenha vergonha de pedir ajuda:

Monkeybusinessimages/Thinkstock/Getty Images

Monkeybusinessimages/Thinkstock/Getty Images

Você não tem que dar conta de tudo. Recorra ao papai, aos familiares e amigos próximos e diga que você precisa do auxílio deles – seja para ficar um pouco com o bebê enquanto descansa, seja para que eles ajudem nas tarefas domésticas. A mamãe Márjory Bauer Portugal reforça essa dica: “Não tenha vergonha de pedir ajuda. Quando precisar, chame o marido, a mãe, a sogra, a amiga – nem que seja apenas para que você tome um banho tranquilo”.

3. Limite as visitas:

Jonathanfilskov-photography/Thinkstock/Getty Images

Jonathanfilskov-photography/Thinkstock/Getty Images

Contar com a ajuda de pessoas queridas é importante, mas também é preciso deixar claro que isso deve acontecer quando você permitir. Por isso, não se sinta mal ao dizer para as visitas que elas devem voltar em outra hora. “Tenha o seu momento de privacidade com o bebê que acabou de chegar, pois vocês ainda estão se conhecendo e seus hormônios estão alterados, então, qualquer coisa pode te estressar”, explica Marcela Assis Spalenza. O diálogo é a melhor forma de agir: converse com calma com todos, explique que essa é uma fase de adaptação e que você e o filhote precisam de tranquilidade. “Se algo realmente a incomoda, seja lá o que for, fale! Guardar para você só te fará ficar angustiada. Uma hora você vai explodir e acabar falando e, às vezes, não da forma mais delicada. Se você não tem coragem ou força para lidar com isso, peça a ajuda do seu parceiro”, aconselha Larissa Quintale Mizukami. 

4. Envolva os papai nos cuidados:

Halfpoint/Thinkstock/Getty Images

Halfpoint/Thinkstock/Getty Images

A paternidade ativa só traz benefícios para a criança e para a família. Divida as tarefas com o seu companheiro, para que você não fique sobrecarregada. “No final do dia, peça para o seu marido assumir as rédeas e tome um banho relaxante, fazendo com que a água do chuveiro caia sobre os seus ombros, aliviando as tensões”, sugere Anelise de Siqueira. Mas atenção: só não vale criticar tudo o que o papai faz, está bem? Mostre que existe confiança, pois assim como você, ele também está se adaptando ao filhote e tentando fazer o melhor que pode.

5. Faça tudo o que puder para amamentar:

Juan García Aunión/Thinkstock/Getty Images

Juan García Aunión/Thinkstock/Getty Images

O leite materno é o melhor alimento que os pequenos podem receber. Não é à toa que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de vida e complementado por outros alimentos até a criança completar 2 anos ou mais. Por isso, insista na amamentação. “Por mais que sejam difíceis e doloridos os primeiros dias, não desista. Pode doer, empedrar, sangrar, mas após uma semana tudo se ajeita e valerá a pena até o fim”, comenta Fernanda Ferreira. Para que tudo corra bem, veja se a pega do bebê está correta, procure se alimentar de maneira equilibrada, ingerir líquidos e descansar. Caso você tente de todas as formas, mas não consiga amamentar, não se sinta culpada – você não é menos mãe por isso!

6. Tenha calma e confie em você:

FamVeld/Thinkstock/Getty Images

FamVeld/Thinkstock/Getty Images

Ficar tranquila durante esse período é essencial para produzir o leite materno e passar confiança para o pequeno. “Tenha paciência e saiba que o turbilhão de sentimentos – nem sempre bons – a que você está exposta nesse momento vai se transformando dia após dia, até você enxergar que não há benção maior do que ter em seus braços um serzinho indefeso, que precisa do maior e melhor amor que pode existir: o seu”, propõe Joyce Tatiane Hamann Roque. Com o tempo, as coisas vão ficando mais fáceis e você vai descobrindo qual é a sua maneira de cuidar do pequeno. “Acredite nos seus instintos e faça tudo com confiança, por mais que você se sinta insegura. Assim, seu bebê se sentirá seguro e ficará muito mais calmo”, aconselha Débora Lachner.

7. Aproveite os momentos:

ChristinLola/Thinkstock/Getty Images

ChristinLola/Thinkstock/Getty Images

Por fim, curta todas as etapas dessa primeira fase da vida do seu filho! “Aproveite muito, pois os momentos não voltam. Abrace, beije, dê carinho e, acima de tudo, ame. Valorize e cuide bem, pois ninguém sabe o dia de amanhã”, lembra Hortencia Souza. Poucas coisas são mais valiosas do que poder acompanhar de perto as descobertas do pequeno. “Mãe não vem com manual de instruções. Cada uma tem o seu jeito único de lidar com a maternidade, seja ela mãe de primeira viagem ou não. Com carinho e dedicação, tudo fica melhor!”, finaliza Mari Teixeira. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s