Feng Shui: 12 jeitos simples de aplicar a técnica no quartinho

Aprenda a equilibrar as energias e conquiste o clima ideal para boas noites de sono e o melhor desenvolvimento dos bebês e crianças

Por Daniella Grinbergas Atualizado em 30 dez 2020, 13h05 - Publicado em 3 jan 2021, 10h00

Se a nossa casa é praticamente o nosso universo, onde nos sentimos abraçados e acolhidos, o que falar do quartinho dos pequenos? Lá é onde eles passam grande parte de seu tempo brincando, aprendendo e recarregando as energias. Mas para que tudo isso funcione direitinho, é preciso que o cômodo esteja vibrando na melhor frequência. É aí que entra o Feng Shui, técnica chinesa milenar que ajuda a alinhar e harmonizar essas energias.

E saiba que há maneiras muito simples de conquistar o equilíbrio e garantir o bem-estar. Confira abaixo as dicas dos especialistas nessa técnica e coloque em prática hoje mesmo!

1. Posicione os móveis com critério

Para deixar a energia fluir livremente pelo ambiente, aqui vão algumas indicações:

– Não posicione o berço ou cama em um canto, pois isso pode deixar o pequeno ansioso e defensivo;

– Não coloque o leito embaixo da janela nem com pés para a porta, porque o fluxo de energia é constante nesses pontos;

– Não encoste o berço ou cama em paredes por onde passam tubulações hidráulicas – elas drenam a energia;

– Não instale prateleiras e armários em cima do leito, já que eles oprimem e ainda podem provocar acidentes.

Projeto: Lillian Morsch / 108 arquitetura Divulgação/Reprodução

2. Tenha cuidado com o espelho

Não é que ele seja proibido… A proposta montessoriana de autoconhecimento do bebê é muito válida. “Porém, o espelho é um verdadeiro ladrão de energia e atrapalha o sono. Para que isso não aconteça, posicione-o de maneira que não reflita a cama ou berço”, ensina Lilian Morsch, arquiteta da 108 arquitetura, especialista em projetos de interiores com Feng Shui.

3. Deixe a luz entrar

A iluminação natural é fundamental para troca de energia. “A janela é por onde entra a energia vital”, explica Lilian. Porém, ela recomenda atenção ao excesso de claridade, que pode prejudicar o descanso profundo. É preciso regular a entrada da iluminação natural com cortinas, a fim de deixar o clima agradável.

Projeto: Lillian Morsch / 108 arquitetura Divulgação/Reprodução

4. Exclua as quinas

“Quinas são consideradas energia cortante e negativa, e não devem apontar para berço ou poltrona de amamentação. Melhor escolher móveis com cantos arredondados”, aconselha Cris Ventura, consultora de Feng Shui. Outras saídas são dar uma lixada nos cantos e usar protetores arredondados de quina.

5. Evite aparelhos eletrônicos

Para garantir tranquilidade e não interferir no sono, tire os eletrônicos do quarto, que têm forte energia eletromagnética. “Dê preferência aos modelos de corda ou bateria, nos casos de móbiles e relógios”, exemplifica Cris.

Continua após a publicidade

6. Conheça o poder das cores

Sim, elas são capazes de interferir nos nossos comportamentos e nas sensações. Por isso, atenção na hora de escolher os tons da decoração.

– Para bebês: “Nesse caso, buscamos conforto, paz e tranquilidade no quartinho. Por isso, aconselho não exagerar nas cores fortes – deixe-as para os objetos estimulantes”, indica Lilian. “Gosto do verde, cor da saúde, do equilíbrio e do crescimento; do rosa-claro, que contém elemento fogo, mais estimulante, combinado com branco ou verde; e azul-claro, que contém o elemento água, que é pura emoção”, complementa Cris.

– Para crianças até 7 anos: “As cores aqui podem ter muito mais espaço. Mas observe a personalidade do seu filho. Se a criança for muito agitada, tiver dificuldade para dormir, evite tons quentes. Amarelo, vermelho e laranja são cores do fogo e ativam a energia, portanto não podem ser protagonistas deste ambiente, mas claro que podem estar em objetos pontuais”, orienta.

Projeto Fina Stampa Design de Interiores Reprodução @fina.stampa/Instagram

 

7. Itens decorativos: poucos e organizados

O excesso de objetos gera acúmulo de energia, por isso, a recomendação é deixar a decoração mais limpa. “Se ganhar muitos mimos, guarde alguns dentro do armário e renove o décor de tempos em tempos”, sugere Cris. Além disso, a bagunça também afeta a energia do quarto e quanto menos itens, mais fácil deixar tudo organizado.

8. Escolha os melhores temas

Não é à toa que a natureza é uma das preferencias das mamães para o quarto dos bebês. “Essas imagens são excelentes e promovem o crescimento. Mas cuide para que não haja desenhos de animais ferozes, para não estimular a agressividade”, pontua Lilian. Os motivos aquáticos também são boas escolhas, mas a arquiteta orienta que não sejam excessivos, sob risco de causar certo cansaço e questões ligadas à respiração e rins.

9. Atenção às peças herdadas

Móveis e itens usados podem entrar, mas é preciso conhecer suas histórias e ter boas lembranças a partir deles. “Nesse caso, é bom fazer uma limpeza energética, trocar puxadores, pintar ou restaurar, pois assim você põe a sua energia no objeto e traz o frescor do novo tempo”, orienta Lilian.

10. Deixe a porta fechada

Em caso de suítes, mantenha a porta do banheiro fechada. “Lá dentro temos o elemento água em abundância, desequilibrando os demais ambientes. A porta faz uma barreira protetora”, explica Lilian. E Cris dá mais uma sugestão: “Colocar uma esfera de cristal de Feng Shui (multifacetado), com 4 cm de diâmetro, no batente da porta do banheiro”.

@crisventurafengshui @crisventurafengshui/Instagram

11. Aposte nos cheirinhos

Quer deixar os pequenos mais calmos, ajudá-los a dormir e ter bons sonhos? O aroma de lavanda é certeiro. “Dilua em spray ou recipiente de cerâmica. Óleos essenciais são os mais puros e devem ser bem diluídos em água, já que são concentrados”, avisa Cris. E ela ainda recomenda a limpeza do cômodo com 3 gotas de óleo de eucalipto para eliminar as energias ruins.

12. Escolha os sons mais agradáveis

Os sons também são capazes de equilibrar a energia vital. Prefira os barulhinhos da natureza, como água corrente, chuva e canto de pássaros, para criar um clima acolhedor, calmo e cheio de amor. Outras opções são músicas instrumentais e mantras.

Continua após a publicidade
Publicidade