8 transformações bizarras que acontecem no corpo da grávida

Seios caídos, intestino preso, dentes mais frágeis... Tudo isso é bastante comum durante a gestação. Entenda os motivos.

Você sabe por que o intestino da mulher que espera um bebê fica mais preguiçoso? E o motivo pelo qual os pés incham? Essas e outras perguntas estão respondidas no livro Coisas bizarras que você só descobre quando está grávida (2015, Editora Bicicleta Amarela), da psicóloga e jornalista Fernanda Oliveira. Com bastante bom humor e sinceridade, a autora compartilha as alterações mais estranhas que seu corpo sofreu durante a gravidez e explica a origem de cada uma delas. Selecionamos algumas.

1. Gravidade contra os seios

Muitas mulheres notam que seus peitos caem bastante quando começam a amamentar. E o motivo, segundo Fernanda, não é o ato de dar de mamar ao bebê, mas o fato de que os seios crescem além da capacidade de sustentação do corpo da nova mamãe. “Uma dica para quem quer evitar esse triste destino é bem simples, embora não muito cômoda: do meio para o final da gravidez, quando você começar a sentir que as suas mamas estão crescendo, comece a dormir de sutiã. Todas as noites. E não tire durante o dia. Só para tomar banho, claro”, indica a escritora.

2. Gases por todo lado

“Vou falar sem rodeios: a gestante costuma ter MUITOS gases”, avisa Fernanda. Quem já passou por isso sabe. O problema é que segurar as bolinhas de ar causa um tremendo desconforto e, por isso, não dá para aguentar. A solução, portanto, é ir ao banheiro com bastante frequência.

3. Intestino preso por uma boa causa

É normal a gestante enfrentar dificuldades para ir ao banheiro. Isso acontece para que o sistema digestivo possa absorver da melhor forma possível cada nutriente que passa por ali. “Estudos sugerem que um organismo gravídico aproveita esse nutrientes muito mais do que uma pessoa comum”, esclarece Oliveira. Para contornar a situação, basta ter uma alimentação rica e balanceada.

4. Dentes mais fracos

“Estava eu feliz e contente, saboreando um balde de pipoca com parmesão ralado, quando mordi um pedaço de milho durão e, logo em seguida, senti que mastigava alguma coisa parecida com uma pedra. Pasme: era um pedaço do meu dente. Sorte que foi o último da arcada esquerda inferior, bem lá atrás”, descreve Fernanda Oliveira, no capítulo Coisas bizarras que acontecem com os seus dentes.

Pelo visto, esse é um acidente não muito raro de acontecer. É que, segundo algumas teorias científicas, na gravidez pode haver alterações na circulação sanguínea da gengiva, o que tornaria deficiente o transporte de nutriente para os dentes, deixando-os mais frágeis. Por isso, o melhor é evitar comer itens muito duros, escovar a gengiva, fazer bochechos com antissépticos e passar fio dental todos os dias.

5. Novo número de sapato?

Todo mundo sabe que pés de grávida incham pra valer. Mas sabia que, em alguns casos, eles crescem tanto a ponto de não voltarem a ser do mesmo tamanho de antes? “Se você calçava 35, 36, antes de engravidar, é provável que passe a calçar 36, ou até 37, e tenha que se desfazer dos seus lindos sapatinhos 35”, adverte a psicóloga.  

Para prevenir o inchaço, a futura mamãe deve tomar algumas atitudes. Entre elas estão repousar deitada com os pés para cima sempre que possível; praticar exercícios aeróbicos com frequência; evitar o consumo excessivo de sal e sódio e beber muita água.

6. Umbigo renovado

Um dos aspectos mais característicos da barriga de grávida é o umbigo estufado. E isso acontece para que o bebê tenha todo o espaço necessário para crescer. “Nada mais lógico do que ele tirar do caminho um pedaço de cicatriz inútil que ocupa lugar à toa”, raciocina Fernanda. Ela explica que esse processo pode acontecer de diferentes maneiras: alguns umbigos estufam aos poucos; outros, de uma vez só. Há casos, ainda, em que a mudança causa uma hérnia umbilical, que pode tanto regredir naturalmente quanto gerar complicações ainda mais graves.

7. Glândulas lacrimais a todo vapor

A montanha-russa dos hormônios durante a gravidez faz com que a mulher fique bastante sensível. Com isso, o risco de ela desabar em lágrimas por motivos bobos é alto. Fernanda Oliveira conta um caso: “Um dia chorei quando fiz sinal para o ônibus e o motorista não parou. Depois fiquei aos prantos no ponto, fazendo um discurso inflamado contra a qualidade pífia do transporte público municipal (…)”.

8. Corpo quente

Grávidas sentem mais calor. Isso acontece principalmente por causa da progesterona. O hormônio aumenta a temperatura basal – que é a temperatura do corpo medida imediatamente após a pessoa acordar – de 0,5 a 1,0ºC. Daí porque a gestante fica mais quente.

E tem mais: “O feto, principalmente nos últimos meses, aquece o corpo da gestante a tal ponto que é comum que ela sinta um frio violento logo depois de dar à luz. É bom, inclusive, levar para a maternidade uma pequena bolsa de água quente para colocar na sua nuca ou no seu colo nas horas que sucedem o parto. Pode trazer um alívio incrível”, orienta Fernanda. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s