Receba newsletters grátis!

Faça o cadastro e receba por e-mail informações sobre sua gravidez e filhos

  • Gravidez
  • 1º ano
  • 2º ano
  • 3º ano
  • 4º ano
  • 5º ano
  • 6º ano

Navegue pela linha do tempo do seu filho

Saúde

Surto de catapora: o que fazer?

Manuela Macagnan Atualizado em 05.11.2013
Surto de catapora: o que fazer?

Getty Images

Febre e manchas vermelhas na pele...O problema é mais comum entre os meses de julho e outubro. Entenda o que é possível fazer para proteger seu filho

 

1. Existe um surto de catapora acontecendo agora?

Evandro Roberto Baldacchi - Sim, existe. Ainda não temos dimensão do tamanho porque ele está acontecendo agora. Há muitos anos não acontecia isso, mas percebemos um aumento significativo de casos, tanto em hospitais públicos quanto privados.

 

2. Já sabemos qual o motivo desse surto?

Evandro Roberto Baldacchi - Ainda não sabemos. Pode ser graças a alguma modificação do vírus, mas ainda não podemos afirmar porque não foi comprovado.

 

3. Quem está sendo mais atingido?

Evandro Roberto Baldacchi - É curioso porque atinge diversas faixas: crianças, adolescentes e adultos jovens. E tem sido muito frequente em crianças vacinadas.

 

4. Mesmo vacinada, a criança pode ser contaminada pela catapora?

Evandro Roberto Baldacchi - Sim, pode. A diferença é que em uma criança vacinada a doença é mais leve. Para se ter uma ideia, a catapora normal provoca entre 250 e 500 lesões na pele - aquelas bolinhas vermelhas. A catapora em uma pessoa vacinada varia entre 20 e 40 bolinhas, ou seja, menos de 10% do que em alguém não-vacinado.

 

5. Quais são os sintomas da catapora?

Evandro Roberto Baldacchi - Primeiro vem a febre e aparecem umas manchinhas vermelhas. Depois de um tempo, em cima das bolinhas aparece um líquido cristalino. Essas manchinhas não aparecem todas de uma vez, elas vão aumentando no prazo de três dias. Depois a febre vai embora, as bolinhas secam e criam uma crosta e depois somem. É importante não cutucar para não deixar cicatrizes.

 

6. Quais são as complicações da doença?

Evandro Roberto Baldacchi - A população tem uma ideia de que a catapora é benigna, mas essa é só uma parte da verdade. Ela é uma doença séria que não pode ser banalizada pois causa complicações e pode levar à morte. A criança pode desenvolver infecção nas lesões, infecção geral no organismo, alterações no sangue como baixa das plaquetas e, em casos graves, pode comprometer o sistema nervoso.

 

7. O que a gestante deve fazer se tiver contato com alguém contaminado?

Evandro Roberto Baldacchi - Deve procurar o médico para receber orientação e, se necessário, tomar um anti-viral.

 

8. Quais são as complicações em gestantes que tiveram contato com catapora?

Evandro Roberto Baldacchi - Se ela estiver com até 20 semanas de gestação e se contaminar com catapora, pode causar comprometimento do sistema nervoso do feto ou desenvolver doenças como focomelia - que deixa braços e pernas mais curtos. Depois de 20 semanas, se tiver contato com o vírus, é provável que não aconteça nada. Agora, se a gestante adquirir catapora até cinco dias antes ou até dois dias depois do parto, existe um risco muito grande de o bebê desenvolver varicela congênita, que pode levar à morte.

 

9. Existe alguma maneira de evitar a catapora?

Evandro Roberto Baldacchi - Infelizmente é muito difícil porque dois dias antes de aparecerem os primeiros sintomas, que são febre e as manchinhas, a criança já está transmitindo a doença. Lógico que os pais não mandam a criança para a escola quando os sintomas aparecem, mas ela já espalhou o vírus antes.

 

10. Como acontece o contágio?

Evandro Roberto Baldacchi - Pode acontecer pelo contato direto com as lesões ou pode acontecer o contágio aéreo, através da tosse, da fala, das brincadeiras face a face.

 

11. O que os pais devem fazer se a criança pegou catapora?

Evandro Roberto Baldacchi - Procure um médico para receber orientação. É muito importante preservar a integridade das lesões, ou seja, não coçar, não cutucar, lavar com sabonete anti-séptico e colocar roupas longas na criança. Por fim, deixe o pequeno em casa por uma semana até que ele esteja curado.

 

12. Enquanto houver o surto de catapora é melhor deixar o pequeno em casa? Qual o risco real de levar a criança para a escola?

Evandro Roberto Baldacchi - Existe um perigo real, mas não há motivo para entrar em pânico. Se a criança está vacinada, não existe praticamente risco nenhum de contrair a doença e, caso aconteça, será uma varicela leve e sem complicações. É importante ficar alerta pois catapora não é uma doença banal. O melhor é prevenir e nunca facilitar.

 

13. Por que é comum o aumento de casos de catapora nessa época do ano?

Evandro Roberto Baldacchi - Alguns vírus têm caráter sazonal, que é o caso da catapora. É mais comum nos meses entre julho e outubro.

 

 

 

 


Recomendamos Para Você