Receba newsletters grátis!

Faça o cadastro e receba por e-mail informações sobre sua gravidez e filhos

  • Gravidez
  • 1º ano
  • 2º ano
  • 3º ano
  • 4º ano
  • 5º ano
  • 6º ano

Navegue pela linha do tempo do seu filho

Saúde

Saúde bucal em dia na gravidez

Suzana Dias Atualizado em 26.07.2013
100-saude-bucal-em-dia
Getty Images

Durante a gravidez, dentes e gengivas merecem atenção especial. Cuidar bem do sorriso é tão importante para você quanto para o bebê

Muita gente já deve ter ouvido a avó dizer que a cada filho que nasce, a mulher perde um dente. A antiga crença popular não tem fundamento científico, mas é verdade que algo de diferente ocorre na boca da gestante. Descubra o que acontece ali durante a gestação e tire suas dúvidas sobre como manter a saúde bucal em dia durante a gravidez.

 

1. Que mudanças ocorrem na boca da mulher que espera um bebê?

A grávida fica com o organismo mais vulnerável de uma maneira geral devido às alterações hormonais, e não é diferente em relação à saúde da boca. O aumento da produção de alguns hormônios pode facilitar inflamações da gengiva, principalmente quando a mulher já tem uma tendência a ter o problema. Sangramentos e infecções também costumam acometer a gengiva da gestante pela mesma razão. Quanto aos dentes, caso eles se tornarem mais fracos ou ficarem careados, provavelmente será porque a futura mamãe anda mais interessada no enxoval e na decoração do quartinho do que na higiene oral. “O mito de que a cada gestação se perde um dente não é real. No entanto, não é raro a gestante ficar focada apenas nas questões que dizem respeito à gravidez, preocupando-se menos com os cuidados diários da saúde bucal”, afirma o cirurgião-dentista Mário Groisman, do Rio de Janeiro.

 

2. Mas os dentes não ficam mais fracos porque o cálcio deles é usado na formação óssea do bebê?

Eis aqui mais uma grande fantasia popular. “No entanto, uma alimentação balanceada é necessária para manter o mineral em quantidades ideais para a gestante e o bebê”, orienta a ginecologista, obstetra e especialista em saúde da mulher Denise Coimbra, de São Paulo.

 

3. É verdade que problemas nas gengivas podem induzir o nascimento prematuro do bebê ou fazer com que ele nasça abaixo do peso?

Sim. Pesquisas médicas constataram que entre as mães com menos recursos financeiros e com a saúde bucal comprometida mais crianças nasciam nessas condições. “A inflamação que ocorre na gengiva estimula a liberação de citoquininas e prostaglandinas, substâncias que induzem o parto”, esclarece Mário Groisman. “Assim, sua liberação na corrente sangüínea acarreta microcontrações na parede uterina, podendo levar ao nascimento de um bebê de baixo peso.”

 

4. Existe algum tratamento odontológico específico para gestantes?

Não. Tecnicamente, o atendimento odontológico à grávida é muito semelhante ao realizado em qualquer outro paciente. “O ideal é fazer o acompanhamento dentário e os tratamentos necessários antes de tentar a gravidez, mas, se durante a gestação for necessário ir ao dentista, não há problema”, esclarece Denise Coimbra. Porém, é fundamental informar o dentista do seu estado atual, caso a barriguinha ainda não esteja evidente, para que ele possa tomar as devidas precauções.

 

5. Quais os principais cuidados com a boca que a gestante deve tomar?

“Zelo redobrado na escovação, no uso diário de fio dental e no bochecho com solução fluoretada”, responde Marcelo Schettini, cirurgião-dentista da Clínica Oral Design, no Rio de Janeiro. “É imprescindível se valer do fio dental para não facilitar o sangramento. O fio vai aonde a escova não entra e promove uma limpeza maior”, ensina Schettini. A atenção especial à higiene é importante para evitar a gengivite gravídica, como é chamada a inflamação típica dessa fase. Se houver necessidade de tratamento odontológico, o melhor é procurar um profissional o mais cedo possível para evitar complicações. Fique atenta a eventuais sangramentos, que são sinais de que há alguma anormalidade.

 

6. Grávida pode tomar anestesia?

A futura mamãe pode relaxar: ela não vai ser torturada a sangue frio. Existem anestesias especiais – e totalmente seguras! – para mulheres que esperam bebês. Diferentemente do tradicional, os anestésicos próprios para a situação não provocam o estreitamento dos vasos sangüíneos, o que poderia prejudicar a gestação. O dentista, é claro, precisa ser informado de que a mulher está grávida.

 

7. E a radiografia?

Não há problema nenhum em radiografar a boca, desde que a gestante utilize o avental de chumbo sobre a barriga.

 

8. Procedimentos como obturação e clareamento dentário podem ser realizados?

Sim, sem nenhum impedimento. Inclusive, todas as técnicas de clareamento dentário disponíveis podem ser empregadas.

 

9. Existe algum creme dental que não provoque enjôos?

Infelizmente, a indústria especializada ainda não inventou nada tão eficiente assim. O melhor a fazer é optar pela pastas de dente com sabores mais suaves.

 

10. A grávida que usa aparelho ortodôntico precisa ter algum cuidado especial com a boca?

Os aparelhos para corrigir a posição dos dentes facilitam o acúmulo de resíduos de comida, o que favorece o surgimento de bactérias que causam cáries e doenças da gengiva. “Por isso, qualquer paciente em tratamento ortodôntico, não só a gestante, necessita de maior acompanhamento por parte do dentista”, diz Groisman. E quem usa aparelho dentário deve dedicar especial atenção à higiene bucal.


Recomendamos Para Você