Receba newsletters grátis!

Faça o cadastro e receba por e-mail informações sobre sua gravidez e filhos

  • Gravidez
  • 1º ano
  • 2º ano
  • 3º ano
  • 4º ano
  • 5º ano
  • 6º ano

Navegue pela linha do tempo do seu filho

Saúde

Prevenção a problemas nos olhos começa no pré-natal

Hugo Vidotto Atualizado em 02.12.2011
372-pre-natal-olhos
Getty Images

Doenças da mãe podem representar riscos à visão do feto. Entenda por que é importante prevenir desde cedo

 

Sífilis, rubéola ou toxoplasmose são infecções que, se afetarem a mãe, aumentam os riscos de catarata congênita ou lesões e inflamações na retina do feto. "Tudo isso tem que ser tratado durante a gestação", alerta a oftalmologista Célia Nakanami, coordenadora de oftalmologia pediátrica da Universidade Federal de São Paulo.

 

O primeiríssimo exame do bebê é o teste do olhinho, logo após o nascimento. O médico avalia o aspecto externo e, com um aparelho chamado oftalmoscópio, direciona um feixe de luz lá dentro. Se o olho do bebê estiver saudável, a luz atravessa todas as camadas, atinge os vasos sangüíneos e reflete um brilho vermelho, como nos flashes de máquinas fotográficas. Mas, se algo interromper sua trajetória, surge uma luminosidade amarelo-esbranquiçada.

 

Para confirmar a suspeita, serão necessários exames mais detalhados. Simples assim, o teste do olhinho detecta catarata e glaucoma congênitos, além do temido retinoblastoma, tumor maligno que atinge a retina. Ele é difícil de tratar, mas, se diagnosticado a tempo, há boas chances de cura. "O teste do olhinho deve ser repetido aos 6 e aos 12 meses, pois essa doença pode surgir mais tarde", avisa a oftalmologista Andréa Araújo Zin. Embora não seja obrigatório em todo o país, o exame é garantido por lei nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Minas Gerais e Santa Catarina.

 

Nos recém-nascidos prematuros, sujeitos à chamada retinopatia da prematuridade - doença que provoca deslocamento da retina -, os cuidados também são urgentes. O exame de fundo de olho deve ser feito entre as primeiras quatro a seis semanas de vida naqueles que nasceram com menos de 32 semanas de gestação. Se tudo estiver bem, é bom repetir o teste entre os 3 e 4 anos, ou até mesmo um ano antes, caso os pais usem óculos.


Recomendamos Para Você