Receba newsletters grátis!

Faça o cadastro e receba por e-mail informações sobre sua gravidez e filhos

  • Gravidez
  • 1º ano
  • 2º ano
  • 3º ano
  • 4º ano
  • 5º ano
  • 6º ano

Navegue pela linha do tempo do seu filho

Alimentação

O que o bebê ainda não pode comer

Wilson Boeira Atualizado em 13.12.2011
o-que-o-bebe-ainda-nao-pode-comer
Getty Images

Muitos alimentos são proibidos no cardápio do pequeno durante o primeiro ano de vida. Saiba quais são eles e os motivos dessas restrições

Não é porque você já oferece comidas sólidas ao seu bebê que ele já pode encarar tudo à mesa. Aliás, existem alimentos que parecem inofensivos e até saudáveis, porém ainda não devem entrar no cardápio, segundo a maioria dos especialistas. Veja alguns:

 

Mel

Alguns pais imaginam que esse alimento seja extremamente saudável para bebês pequenos, mas poucos sabem que, na verdade, a recomendação é evitar o mel até o primeiro aniversário. A nutricionista Julliana Bonato, de São Paulo, diz que o mel pode esconder uma toxina capaz de causar uma forma de botulismo que só se manifesta em crianças de poucos meses. "Nessa idade, a flora intestinal ainda está amadurecendo e não consegue dar conta da bactéria responsável por essa toxina", explica.

 

Ovo

Bebês dessa idade podem comer a gema, porém a clara tem proteínas capazes de disparar reações alérgicas devido à imaturidade do sistema imunológico dos pequenos. Alguns nutricionistas, como Julliana Bonato, até acham que ela poderia entrar no prato da criança lá pelo décimo mês. Os mais cautelosos preferem esperar um pouco mais.

 

Frutos do mar

Eles também estão proibidos devido ao risco de alergia, justifica Fernanda Oliveira, nutricionista da Universidade Federal de São Paulo. "Só serão liberados depois do primeiro aniversário."

 

Chocolate

Há bons motivos para afastar essa delícia do seu bebê. Primeiro, porque o chocolate é muito gorduroso e há chances de dor de barriga. Segundo, ele é cheio de açúcar. O ingrediente, além de provocar gases nessa idade, favorece o aparecimento de cárie nos primeiros dentinhos. Os chocolates ainda podem ter muitos aditivos, aí o risco de alergia vai às alturas. Por último: nenhum bebê é chocólatra por natureza. A nutricionista Flavia Schwartzman, da Universidade de São Paulo, garante: "Se ele nunca experimentou, então não sentirá a menor falta da guloseima". Ou seja, o pequeno não sofre de inveja ao ver um adulto se deleitando com um bombom. Então, por que você vai inventar de lhe oferecer um pedaço?


Recomendamos Para Você

Rede MdeMulher
Publicidade