Receba newsletters grátis!

Faça o cadastro e receba por e-mail informações sobre sua gravidez e filhos

  • Gravidez
  • 1º ano
  • 2º ano
  • 3º ano
  • 4º ano
  • 5º ano
  • 6º ano

Navegue pela linha do tempo do seu filho

Família

Luana Piovani, mãe de primeira viagem

Michele Marreira Publicado em 17.08.2012

Atriz faz revelações sobre seu lado materno, o filho Dom e a vida conjugal. Leia a entrevista e dê uma espiada na galeria de fotos!

1-De que forma você define esse momento sublime da maternidade?

É quase indefinível mesmo, a gente acaba sendo piegas. É muito bom o milagre da vida! É muito forte você ver seu filho e se encontrar nele. É o jeito de ele sorrir, piscar, franzir o nariz... E não só no que se assemelha à você, mas a quem você ama e com quem fez o filho. É muito comovente!

 

2- Você destacaria algum momento emocionante durante a gestação?

Vários momentos emocionantes. Mas, quando fui pela primeira vez com o Pedro (marido) na ultrassonografia e ele viu o nosso filho, ficou muito emocionando e eu fiquei muito comovida, também.

 

3- O Dom está com quatro meses. Mesmo tão novinho você já consegue definir um pouco da personalidade dele? Se é mais quietinho, chora muito, gosta de colo...

Ele é um bebê muito tranquilo e sorridente. Mas filho de quem é com um ariano, estou achando que isso não vai continuar por muito tempo (risos).

 

4-Na hora de colocá-lo para dormir você costuma cantarolar que tipo de música? E quais histórias infantis geralmente lê?

Eu não o acostumei a dormir no colo mas, sim, direto no berço. Ele tem um móbile, com bichinhos que ficam girando, enquanto toca uma musiquinha. Então ele deita, fica meio sonolentozinho e já começa mexer as perninhas e os bracinhos pra ver os bichos e ouvir a música dele, com o bercinho sendo balançado.

 

5-Ele costuma fazer birra, Luana? Como você reage?

Ele não gosta que conversem com ele quando está mamando. Essa hora é sagrada, ele gosta de silêncio e que ninguém fique mexendo nele. Carinho ele adora, mas se falar que vai trocar a calça ou algo assim, ele não gosta (risos).

 

6-Toda mãe sabe a importância da amamentação para o bebê. Qual sua opinião de crianças com três, quatro anos se alimentando do leite materno?

Acho desnecessário. Eu por exemplo, adoraria amamentar o Dom por nove meses ou um ano, não vou poder porque volto a trabalhar quando ele estiver com seis meses. Ele ainda vai continuar mamando, mas durante o dia vou ter que trabalhar. Eu acho que passou de um ano de idade, amamentar no peito acaba sendo desnecessário. Posso estar sendo ignorante quanto as vitaminas porque o leite materno é muito rico! Mas nunca vi um pediatra indicando isso, talvez seja “chover no molhado”, é uma relação de amor. Não acho errado, não e nem julgo. Cada mãe sabe o que fazer.

 

7-Como têm sido sua alimentação e exercícios para voltar à forma física?

Sou muito, muito disciplinada. Virginiana, né?(risos) Não engordei muito, só 15 quilos. Sempre tive uma alimentação muito balanceada. E depois que o seu filho nasce, ela fica ainda mais radical, por conta das coisas que por ventura podem dar cólica no bebê, no período de amamentação. Não posso comer chocolate, feijão, comida japonesa... Eu só comi doce depois do primeiro mês e mesmo assim, pouquíssimo. Após o segundo mês, comecei beber quatro litros de água mais um litro de chá de erva doce por dia, porque faz bem para o estomago e ajuda na digestão, melhorando o leite para ele. Mas, não deixo de comer o meu docinho. Se eu estiver com vontade, como meu brigadeiro branco (risos).

 

8-Você que é uma “mãe de primeira viagem”, listaria quais grandes dificuldades, nesse momento?

A dificuldade é maior no primeiro mês, depois fica tudo fácil. Tive dificuldade no banho, achei um pouco traumático. Eu estava tão nervosa na primeira vez, que chorávamos, Dom e eu (risos). Ele teve poucas cólicas, mas é desesperador você ver uma criança chorando de dor, porque ela chora mesmo. Eu me lembro de ter suado frio, desesperada. Tive dificuldade de fazer o teste do pezinho, quase enfartei vendo a mulher tirando sangue do pé dele. Depois você pega o jeito: entende que ele está chorando de cólica, mas não vai morrer. Se identificar o mais rápido possível, menos tempo vai durar. Consegue discernir choro de dor do de fome...

 

9-Você tem alguma dica para as mães quando o bebê estiver com cólicas?

Pegue uma bolsa de água quente, coloque na barriga dele, segure-o contra o seu corpo. Em seguida, faça uma massagenzinha nele. 

 

10- Qual o segredo para o casal conseguir namorar, manter a chama do amor acesa, com filho pequeno?

Isso é uma questão muito importante em que a mulher tem que focar. Toda a minha geração de amigas e atrizes está tendo filhos agora, entre trinta e quarenta anos. Tenho uma amiga que veio reclamar disso comigo... O segredo é ter uma babá boa! Minha mãe ficou comigo os dez primeiros dias, depois entrou a babá que eu já tinha contratado antes de o meu filho nascer. Fiz a escolha e disse quando ela começaria. Fiquei sem ela nos finais de semana porque achei importante saber o que é ser mãe, profundamente. Realmente é uma maratona! Inclusive já contratei a folguista pra ela ir se adaptando, porque voltarei a trabalhar. Minha dica, pra quem pode, é claro: tenha babá! Porque ela não substitui a mãe e sim dá assistência: você dá o leite, ela coloca pra arrotar. Ela prepara a água, mas você dá o banho...

 

11-Como fica o sexo entre o casal nessa fase?

Realmente é uma dificuldade, porque a gente fica carente de hormônio, resseca... A gente não tem libido nenhuma... Mas, o seu marido sabendo disso e você entendendo que ele está com  libido, dá pra fazer uma média. Você pode transar, sei lá, uma vez ou duas por semana, a cada dez dias... Para vocês também não ficarem três meses sem sexo... É puxado (risos)!

 

12-Com criança pequena, você consegue ter tempo pra si, também?

Sim, consigo malhar, sair pra jantar com meu marido, faço a unha, hidrato o cabelo, a vida precisa fluir... Quando você dá uma caminhada na praia, espairece. Porque, nesse período pós-bebê, nossa cabeça realmente fica toda voltada para o filho, mesmo...

 

13- O Pedro te ajuda na hora de dar banho, na troca de fraldas...?

Durante o primeiro banho que o pai deu, o menino ficou calmíssimo!

 

 


Rede MdeMulher
Publicidade