Receba newsletters grátis!

Faça o cadastro e receba por e-mail informações sobre sua gravidez e filhos

  • Gravidez
  • 1º ano
  • 2º ano
  • 3º ano
  • 4º ano
  • 5º ano
  • 6º ano

Navegue pela linha do tempo do seu filho

Corpo

Livre-se das estrias no pós-parto

Cristianna Gomes Atualizado em 11.09.2012
estrias-tratamentos

Getty Images

Nove tratamentos modernos e promissores para combater essas marcas tão indesejadas que são heranças da gravidez

 

As estrias são um verdadeiro pesadelo na vida das mulheres. Elas surgem devido ao estiramento e quebra das fibras de colágeno e elastina que sustentam a pele. “Elas aparecem como linhas vermelhas, que anunciam o início de um processo inflamatório. Com o tempo, a inflamação regride espontaneamente e o corpo produz um colágeno mais espesso para cicatrizar o trauma. Aí as linhas se tornam brancas e podem ficar mais largas, com uma aparência enrugada, principalmente em locais de tração da pele”, diz a dermatologista Cristine Carvalho, diretora do Centro de Dermatologia e Estética, em São Paulo. (Veja o infográfico animado de como o problema se desenvolve)

  .

Por que o problema dá as caras durante a gestação

A gravidez é um período de risco para o surgimento das estrias. Com o aumento brusco de peso, a pele estica rapidamente, lesando as fibras de colágeno e elastina, principalmente nas partes do corpo que mais incham nessa fase, como abdômen, mamas, costas, glúteos e parte interior das coxas. “A alteração dos hormônios sexuais neste período, como estrógeno e progesterona, também podem provocar lesões nas fibras”, informa Cristine Carvalho. 

 

O melhor remédio é a prevenção

“A hidratação com cremes densos e óleos é uma boa medida para evitar o aparecimento das estrias”, garante a dermatologista Adriana Vilarinho, de São Paulo. “Doses caprichadas de cremesà base de semente de uva, uréia, colágeno e elastina ajudam a manter a integridade da pele”, ensina a dermatologista Karla Assed, do Rio de Janeiro.  Controlar o peso por meio de uma dieta equilibrada, para que novas fibras não se rompam, é outra excelente estratégia.

 

Tratamentos úteis e eficazes

Apesar de ser um problema de difícil solução, combater as estrias não é uma batalha perdida. “As recentes, ou seja, as vermelhas são tratáveis, com lasers de diversos tipos, peelings e cremes contendo ácidos. Já as brancas ou antigas conseguem ser melhoradas, tornando-se quase imperceptíveis”, tranquiliza Karla Assed. Os tratamentos são feitos em combinações, nunca isoladamente, para que os efeitos terapêuticos e a melhora no aspecto das estrias sejam mais efetivos. “Assim, um resultado se soma a outro e, no final, temos uma melhora significativa das lesões”, justifica Adriana Vilarinho. 

A associação ideal para cada caso deve ser definida pelo dermatologista, de acordo com o tipo de pele da paciente. Atenção: evite a exposição ao sol durante a realização dos procedimentos. 

 

Para dar cabo do problema no pós-parto

 

Tratamento: Laser CO2 fracionado

Como é realizado o procedimento: aplica-se anestésico local, 40 minutos antes, na área que será tratada. Na sequência, é aplicado o laser CO2 fracionado. O infravermelho cria um processo inflamatório local que estimula a formação de elastina e colágeno, promovendo a renovação da pele.

Tempo de cada sessão: depende da quantidade de estrias, mas em geral leva uma hora.

Número mínimo de sessões para obter resultado: três sessões, feitas mensalmente.

Nível de dor: nenhum.

No dia seguinte: eritema e pouco edema (inchaço), depois a pele apresenta pontos marrons-escuros e com crostas finas, que desaparecem em uma semana.

Contraindicação: gravidez, diabetes, doenças autoimunes, sensibilidade a luz, pele bronzeada.

Resultados: em média, 70% de melhora.

Quanto tempo após o parto a paciente pode começar a fazer este tratamento? Assim que estiver totalmente restabelecida.

    

Tratamento: Fraxel

Como é realizado o procedimento: aplica-se creme anestésico tópico e um gel, que ajuda no uso do aparelho. O fraxel estimula a formação de colágeno, atenuando estrias antigas e recentes, que ficam mais finas e superficiais. Ele lança um jato de laser que atinge a pele, deixando parte dela ferida e parte dela intacta. A área intacta estimula a cicatrização mais acelerada e a renovação da pele.

Tempo de cada sessão: em torno de uma hora.

Número mínimo de sessões: quatro (uma vez por mês).  

Nível de dor: é bem tolerado, sob anestesia tópica.

No dia seguinte: pode ocorrer eritema (vermelhidão).

Contraindicação: não pode ser feito em pacientes bronzeadas.

Resultados: suavização das estrias e afinamento.

Quanto tempo após o parto a paciente pode começar a fazer este tratamento? depende de cada caso e da localização das estrias.

 

Tratamento: Dermaroller

Como é realizado o procedimento: aplica-se um anestésico em creme por um período de 30 a 45 minutos. Na sequência, após a assepsia, entra em cena o aparelho. Trata-se de um rolo em formato de um cilindro, com agulhas de 1,5 mm de profundidade, super fininhas, por toda a sua extensão. Existem três tipos de aparelho: elétrico, a pilha e outro manual. Ele deve ser deslizado em várias direções sobre a parte afetada, causando microperfurações na região. Ao se contrair, durante a cicatrização, a pele ganha um aspecto mais liso e semelhante às áreas íntegras ao seu redor. Neste processo, há também elevação da pele (que fica deprimida quando há estria). Além disso, devido ao rompimento provocado pelas agulhas, as células da epiderme, das fibras elásticas e de colágeno se regeneram e, por migração, passam a ocupar o local anteriormente ocupado por uma estria, ou seja, a região se refaz, aos poucos.

Tempo de cada sessão: 20 a 30 minutos, quinzenalmente.

Número mínimo de sessões: após quatro a seis sessões, já se observa bastante melhora.

Nível de dor: é bem doloroso, mas suportável.

No dia seguinte: a região fica escoriada (machucada), mas volta ao normal em uma semana.

Contraindicação: se houver infecções presentes na pele (herpes, foliculite,   por exemplo) não se deve realizar o procedimento.

Resultados: melhora do aspecto estético, menos flacidez, mais tônus, melhor hidratação e estrias menos aparentes.

Quanto tempo após o parto a paciente pode começar a fazer este tratamento? “O ideal é iniciar o tratamento quando o abdômen ainda está distendido, porque, nessa condição, os resultados são melhores”, diz a dermatologista Andrea Godoy, de São Paulo. “No tratamento com o Dermaroller, não são usados produtos químicos durante a sua realização, portanto, não interfere na amamentação nem provoca alergia”, destaca a médica.  

 

Tratamento: Preenchimento com acido hialurônico

Como é realizado o procedimento: o produto é injetado por toda a extensão da estria.

Tempo de cada sessão: depende da quantidade de estrias.

Número mínimo de sessões: uma.

Nível de dor: tolerável.

No dia seguinte: normal.

Contraindicação: não é indicado para pacientes com muitas lesões, pois o custo do tratamento acaba sendo proibitivo.

Resultados: melhora o aspecto estético de estrias muito deprimidas.

Quanto tempo após o parto a paciente pode começar a fazer este tratamento? Imediatamente.

 

Tratamento: Intradermoterapia

Como é realizado o procedimento: com aplicações de vários ativos, como vitamina C, colágeno, silício, ácido hialurônico no interior das estrias para estimular a produção de novas fibras.

Tempo de cada sessão: cerca de 30 minutos. 

Número mínimo de sessões: em média dez,  semanalmente.

Nível de dor: suportável, com uso de anestésico local, quando necessário.

No dia seguinte: algumas crostas (das picadas) e hematomas podem durar até sete dias.

Contraindicação: gravidez, amamentação, alergias e diabetes mellitus.

Resultados: em torno de 50 a 70% de melhora, podendo chegar a 100%, dependendo do tempo de evolução da estria (quanto mais recente, menor destruição das fibras e melhor resultado).

Quanto tempo após o parto a paciente pode começar a fazer este tratamento? Assim que parar de amamentar.

  

Tratamento: Luz intensa pulsada / laser de erbium- starlux artisan

Como é realizado o procedimento: o starlux artisan é uma plataforma que tem duas ponteiras: uma luz pulsada intensa e profunda e um laser erbium 1540nm, fracionado e não ablativo e que faz uma aplicação com penetração mais profunda na derme, promovendo um estímulo importante do colágeno. O tratamento com o starlux artisan poderá ser feito somente com uma ponteira ou com as duas no mesmo procedimento e essa escolha dependerá do tipo de tratamento que a paciente necessita e se ela precisa das duas tecnologias para melhorar ainda mais os resultados. O anestésico tópico somente é necessário quando se utiliza a ponteira do erbium 1540nm, pois sua aplicação é mais dolorosa.

Tempo de cada sessão: depende da quantidade de estrias, geralmente 30 minutos, após anestésico tópico. 

Número mínimo de sessões: três (uma por mês).

Nível de dor: nenhum.

No dia seguinte: eritema e leve edema, pode ter prurido e descamar um pouco.

Contraindicação: gravidez, diabetes, doenças autoimunes, fotossensibilidades, paciente de pele escura ou bronzeada.

Resultados: no mínimo 60% de melhora, dependendo do estágio de evolução das estrias.

Quanto tempo após o parto a paciente pode começar a fazer este tratamento? Assim que estiver totalmente restabelecida.

 

Tratamento: Carboxiterapia

Como é realizado o procedimento: introduz-se gás carbônico, bem superficialmente, dentro de cada uma das estrias, com agulha curta e fina. A técnica causa elevação da região deprimida, melhora circulação sanguinea e promove a migração de substancias inflamatórias.

Tempo de cada sessão: até 20 minutos.

Número mínimo de sessões: seis a dez.

Nível de dor: é dolorido, porém tolerável.

No dia seguinte: praticamente normal.

Contraindicação: infecções de pele.

Resultados: pode-se obter uma boa melhoria, quando a técnica é associada a outros tratamentos.

Quanto tempo após o parto a paciente pode começar a fazer este tratamento? Imediatamente

 

Tratamento: Subcisão

Como é realizado o procedimento: sob anestesia local, é introduzida uma agulha própria por toda a extensão da estria, na intenção de elevá-la e promover a cicatrização local e a organização do tecido.

Tempo de cada sessão: depende da quantidade de estrias

Número mínimo de sessões: depende da quantidade de estrias

Nível de dor: alto, porém é minimizado pela anestesia local, que é praticada em 100% das vezes.

No dia seguinte: hematoma e dor local.

Contraindicação: gestantes, pacientes com tendência a quelóides e infecções locais de pele e para quem tem muitas estrias.

Resultados obtidos: razoáveis.

Quanto tempo após o parto a paciente pode começar a fazer este tratamento? Imediatamente.

 

Tratamento: Peeling de cristal com peeling químico 

Como é realizado o procedimento: o peeling de cristal é aplicado por toda a área com estrias, causando uma escoriação; em seguida, aplica-se um ácido no local (peeling químico) e cobre-se a área por um período de 2 a 6 horas.

Tempo de cada sessão:  20 a 30 minutos.

Número mínimo de sessões: oito a dez.

Nível de dor: baixo. Incomoda um pouco, mas não precisa nem de creme anestésico.

No dia seguinte: a área fica escoriada, vermelha e discretamente inchada.

Contraindicação: Gravidez e amamentação.   

Resultados: são discretos, mas se as estrias forem em pequena quantidade, finas ou avermelhadas, os resultados serão bem satisfatórios.

Quanto tempo após o parto a paciente pode começar a fazer este tratamento? No mínimo seis meses. Depende do tempo que a mulher decidir amamentar.

 


Rede MdeMulher
Publicidade