Receba newsletters grátis!

Faça o cadastro e receba por e-mail informações sobre sua gravidez e filhos

  • Gravidez
  • 1º ano
  • 2º ano
  • 3º ano
  • 4º ano
  • 5º ano
  • 6º ano

Navegue pela linha do tempo do seu filho

Saúde

Fraldas sujas: 20 dúvidas sobre o cocô

Redação Atualizado em 21.10.2013
03 Devo usar fralda de pano ou descartável
ThinkStock

Selecionamos as principais dúvidas sobre as fezes do pequeno, mostrando o que é normal ou não.

É normal, ao limpar a fralda do pequeno, dar de cara com uma massa pastosa e amarela? E verde? O cocô pode ser um grande aliado na hora de avaliar a saúde da criança.

 

1 - O feto faz cocô?

Não. As fezes são compostas de resíduos alimentares. Como o feto não come como nós, não há resíduos e, portanto, não há cocô. 

 

2 - Dizem que alguns bebês evacuam dentro da barriga da mãe. É verdade? Por que isso acontece?

É verdade. Evacuam mecônio, que, normalmente, é eliminado pelo recém-nascido nos primeiros dias de vida. Porém, quando há sofrimento fetal ou maturidade do feto, isso pode acontecer dentro da placenta. É um indício de que o bebê tem que nascer e a gestação precisa ser interrompida. 

 

3 - Qual a diferença entre mecônio e fezes?

A principal diferença está no material que constitui cada um deles. O mecônio é composto de células mortas e secreções estomacais, enquanto as fezes são formadas por restos alimentares não absorvidos pelo organismo. 

 

4 - Como é o mecônio?

O mecônio é uma secreção verde-escura, parecido com piche. No corpo do feto, fica dentro do intestino. Ele existe para impedir que as paredes do intestino fiquem vazias e se grudem. 

 

5 - Como é o aspecto normal do cocô do recém-nascido?

Nos primeiros quatro dias de vida, é pastoso e verde-escuro. Trata-se do mecônio. A partir do quinto dia, o recém-nascido já evacua fezes. São amareladas ou esverdeadas e bem pastosas. 

 

6 - Dizem que o cocô de recém-nascido não tem cheiro. É verdade?

Tem cheiro – de leite –, que não é necessariamente ruim. Normalmente, o odor desagradável das fezes é devido à ação do enxofre. No bebê que só se alimente com leite, o enxofre não participa do processo digestivo e, assim, o cocô não adquire o cheiro característico das fezes. 

 

7 - Quantas vezes por dia o recém-nascido evacua?

No primeiro mês de vida, o bebê normalmente faz cocô após cada mamada. É o reflexo gastrocólico, que o estimula a evacuar toda vez que está com a barriga cheia. Assim, a cada duas ou três horas, a fralda em geral fica suja. A partir do segundo mês, essa frequência se espaça. 

 

8 - É normal ele fazer coco amarelo ou verde?

Sim, é normal em bebês que se alimentam exclusivamente de leite. Durante o processo digestivo e intestinal, o leite oxida e fica amarelado. Quando o trânsito do leite pelo organismo for muito rápido, o cocô pode se tornar verde, sem que isso indique algum sinal de anormalidade. As fezes só ficarão amarronzadas a partir de 1 ano e meio de vida, em média. 

 

9 - Quando o bebê ficar dois dias sem fazer cocô, devo me preocupar?

Até os 3 meses de vida, é normal uma constipação de dois ou três dias. A partir do quarto mês, cada bebê criará um hábito intestinal que poderá se caracterizar por defecar todos os dias, mais de uma vez por dia ou dia sim, dia não, sem que essa diferença de frequência signifique algum problema de saúde. 

 

10 - Existem crianças que alternam períodos entre constipação e a normalidade. Isso pode sinalizar um problema?

É importante observar outros sintomas que acompanham a constipação: presença de cólica, se as fezes têm cor, cheiro e aspecto normais, se há desconforto exagerado para evacuar. Se não houver esses sintomas, não há por que se preocupar. De qualquer forma, se a criança ficar, frequentemente, mais de três dias sem fazer cocô, vale uma conversa com o pediatra. 

 

11 - Quando o bebê começa a comer papinha, o aspecto do cocô muda?

Sim. As fezes ficam mais consistentes e escuras, um amarelo quase amarronzado. Dependendo do que ele comer, a cor também pode ser alterada. Dois casos clássicos são a beterraba e a mandioquinha. A primeira pode deixar as fezes levemente avermelhadas e a segunda mais amarelada. 

 

12 - Devo me preocupar se sair um pouco de sangue no cocô?

Isso pode indicar desde uma fissura externa no ânus até patologias intestinais mais complexas. Caso aconteça, leve o seu bebê ao pediatra para que ele faça um diagnóstico mais preciso. 

 

13 - Às vezes, a criança come grãos, como milho, e eles saem inteiros nas fezes. O que isso significa?

Provavelmente, a criança não mastigou o milho e o processo digestivo não foi capaz de rompê-lo. Isso acontece com mais frequência no caso de sementes, grãos e nozes. Se o pequeno já pode comer esses alimentos, lembre-se de parti-los antes de oferecer a ele. 

 

14 - O cocô do bebê deve ser pequeno?

Não há padrões rígidos, mas normalmente as fezes têm medidas compatíveis com o tamanho do intestino e do ânus e com a elasticidade desse último. Porém, nesse caso, o fato de ser pequeno ou grande não tem especial relevância em relação à saúde do bebê. 

 

15 - Quando o cocô tem o formato de bolinhas muito pequeninas, o que isso significa?

Isso costuma indicar fezes ressecadas. Avalie como está a alimentação do bebê, se ele ingere bastante líquido e alimentos ricos em água, como frutas e legumes. Vale conversar com o pediatra e checar a necessidade ou não de incluir uma quantidade de fibras maior na alimentação do nenê. 

 

16 – Quando o bebê tem muitos gases, isso é sinal de que o intestino dele está preso?

Nem sempre. A partir dos 3 meses, o excesso de gases pode estar relacionado também à respiração. Por exemplo: situações como mamar de nariz entupido ou ser muito afoito para mamar favorecem a entrada de ar pela boca na amamentação. Esse ar é enviado para o intestino e eliminado como gases. 

 

17 - Como saber se o bebê está com diarreia?

A diarreia se caracteriza pelas fezes líquidas, feitas entre cinco e dez vezes num mesmo dia. Mas esse parâmetro só vale para bebês com mais de 1 mês. Os recém-nascidos fazem cocô liquido a cada duas ou três horas. Se a frequência estiver maior, converse com o pediatra. 

 

18 - É normal o bebê chorar ao ver o próprio cocô na fralda?

Sim. A reação da criança frente às fezes é alterada conforme a fase na qual ela está. Num primeiro momento, em torno de 1 ano, o bebê demonstra estranheza em relação às fezes. Considera seu cheiro, aspecto e cor negativos e se assusta com o fato de elas terem saído dele. Nesses momentos, a mãe deve mostrar naturalidade ao tratar do assunto e conversar com a criança de uma maneira que ela entenda. 

 

19 - Como saber quando a criança já está pronta para fazer cocô no penico?

A criança costuma dar sinais. Os mais evidentes são quando ela se incomoda com o cocô na fralda e pede para ser limpa, quando avisa que vai fazer ou que está fazendo ou se repete um ritual para evacuar, como se esconder sempre atrás do mesmo sofá. Então é hora de iniciar o treinamento, que deve ser gradual e com toques de bom humor. 

 

20 - É normal uma criança querer mostrar o cocô para toda a família?

Entre 2 e 3 anos, a criança entende o cocô como um produto dela e se orgulha do que conseguiu fazer, achando-o digno de admiração. A próxima fase será lidar com ele com normalidade, sem espantos e euforia.


Rede MdeMulher
Publicidade