Receba newsletters grátis!

Faça o cadastro e receba por e-mail informações sobre sua gravidez e filhos

  • Gravidez
  • 1º ano
  • 2º ano
  • 3º ano
  • 4º ano
  • 5º ano
  • 6º ano

Navegue pela linha do tempo do seu filho

Família

Cinco superideias de brincadeiras

Maria Luiza Lara Foto Tomás Vilela Atualizado em 14.11.2012
06-tenda-costura

Reprodução

Elaboramos, com a ajuda de educadores, atividades bacanas para você aproveitar o tempo livre com seu filho

 

Fazer uma criança feliz pode ser mais simples do que você imagina. Materiais acessíveis, como papéis, garrafas de plástico e tintas, são suficientes. “Nas brincadeiras livres, há a maior possibilidade de a criança explorar seu imaginário e sua criatividade, e isso consequentemente afeta de forma positiva seu desenvolvimento e também sua aprendizagem”, defende Aliandra Mesomo, pedagoga com mestrado e doutorado em educação pela Universidade de São Paulo.

 

Enquanto muitos pais se preocupam em encher os filhos de atividades e cursos, pedagogos recomendam que se preserve um tempo ocioso para que eles brinquem sem regras. “Pela ansiedade dos pais e pela quantidade de atividades que uma criança tem, quase não resta tempo para a brincadeira livre”, observa Fernanda Potenza, professora e artista plástica. Fernanda conduz com mais duas profissionais, Camila Di Giacomo e Tamara Carettoni, o Atelier Sucatinha de Luxo, onde recebem turmas de até cinco alunos para oficinas de arte que englobam atividades de pintura, modelagem em papel machê e até de plantio. “Não temos a pretensão de transformá-los em artistas com nossas oficinas, mas estimular e torná-los confiantes”, exalta.

A seguir, listamos brincadeiras divertidas e de baixo custo que você pode realizar com o seu filho. Algumas delas funcionam para todas as idades!

 

1. Dia de fotografar

Caio Vilela, fotógrafo, pai de Tomás, 6 anos, e dos gêmeos Arthur e Martin, 3, decidiu arriscar nesse último Dia das Crianças. Ele vai levar o mais velho para uma aventura: uma expedição pelo litoral de Búzios, no Rio de Janeiro. “A minha intenção é explorar trilhas no litoral, deixá-lo se sentir adulto e dormir acampado em barraca. É claro que reservei um chalé próximo à praia em que ficaremos como o plano B. Ele servirá tanto para guardar alguns utensílios como para as emergências”, diz o pai de Tomás. Essa é a primeira vez que Caio arrasta o pequeno para uma viagem sem a mãe: “Ainda não sei como será a reação. Até agora, ele se mostrou empolgado com os preparativos e já se autodenomina ‘fotografista de caminhagem’”. Sim, levar uma criança para o meio do mato é uma ideia bastante inusitada e requer vários cuidados, mas deixar a máquina fotográfica na mão de seu filho nem tanto. E é o que sugerimos aqui. Tomás já se lançou como “fotografista” antes. Com a ajuda do pai, começou a futricar a máquina ainda com 4 anos. “No começo, ele tirava fotos de qualquer jeito, mas aos poucos foi aprendendo algumas noções e agora já se preocupa com o enquadramento e faz fotos legais.” O zoológico, um parque, uma praia e um quintal são boas locações para começar. Mas não o deixe fotografando somente paisagens. A foto que ilustra esta matéria, por exemplo, foi feita por Tomás. Ele clicou o pai em uma viagem aos Estados Unidos.

Caio Vilela compilou fotos e experiências de algumas viagens que realizou, com e sem os filhos, no livro Um Mundo das Crianças (ed. Panda Books, R$ 29,61). Os textos foram escritos por Ana Bush, jornalista e esposa do fotógrafo. Ele está à venda na Livraria da Folha.

 

2. Lambuzem-se de argila

Coloque a mão na massa! Um material simples, barato e que pode render diversão, boas risadas e surpresas. A argila é encontrada em lojas de artesanato, floriculturas e até em algumas papelarias. Cubra o piso da sua casa, varanda ou cozinha com jornais velhos e solte a imaginação junto com seu filho. Sugira que ele brinque de fazer bonecos, vasos, xícaras. O contato com a massa vai estimular a criança de formas variadas, desde o plano sensorial até a imaginação. “Crianças adoram argila”, conta Tamara Carettoni, do Atelier Sucatinha de Luxo. “Não é uma atividade consciente para uma criança de 2 ou 3 anos, mas, quando está em contato com esses materiais, ela naturalmente explora as texturas, as formas, os cheiros. Isso aguça seus sentidos.” Quanto mais velho for o seu filho, mais preocupações estéticas ele vai ter com o produto final. Mas nem por isso a diversão será menor.

 

 3. Pinte

Amido de milho ou polvilho, água e anilina vegetal colorida. Essa mistura, aparentemente banal, pode render uma ótima farra. Com isso você vai fazer uma tinta atóxica, comestível, na textura e na cor que preferir, bastando misturar os ingredientes. Adquira pincéis e papéis de várias espessuras e tamanhos e deixe seu filho contar histórias e pintar o que quiser. Não se preocupe em fazê-lo usar o lado certo do pincel e muito menos em misturar as cores de um jeito realista. Se a criança tiver 4 ou 5 anos, você pode investir em tintas guache e em materiais diferentes, como caixinhas de fósforo e tubos de pasta de dente. “Vale a pena variar suportes e criar vivências diferentes para os pequenos”, defende Tamara. Se quiser evitar a sujeira em casa, cubra o piso com plástico ou jornal. E, principalmente, não se esqueça de arrumar um local para secar os trabalhos e reservar um espaço para a exposição de artes.

 

4. Plante uma árvore, uma pimentinha, um feijão

Por essa, você provavelmente não esperava. “É incrível como a criançada de hoje gosta de falar do meio ambiente. Eles levantam várias questões e se empolgam com o debate”, conta Tamara Carettoni, que, além de dar aulas no Atelier Sucatinha de Luxo, é professora em escolas de ensino fundamental. “Não é só um interesse. É como se eles já soubessem que vieram ao mundo com essa missão.”

Quer aproveitar a empolgação? Passe em um viveiro e traga para casa mudas de plantas próprias para vasos e plante com seu filho. Outra sugestão: adquira sementes e plante num espaço aberto – pode ser o seu quintal ou um terreno próximo. Cavar, adubar, plantar e aguar são atividades envolventes. É bem possível que o seu filho queira acompanhar o crescimento da plantinha, assim como você quer acompanhar o crescimento dele.

 

5. Choveu? Faça uma cabaninha na sala!

Está chovendo no final de semana? Junte alguns lençóis, almofadas e travesseiros e monte uma cabana na sala de casa. Vocês podem fazer um lanche, assistir a um filme ou contar histórias. Enfim, podem se divertir sem gastar muito. De quebra, você vai retornar à sua infância!


Recomendamos Para Você

Rede MdeMulher
Publicidade