Enxoval do bebê nos Estados Unidos: saiba o que vale a pena comprar

A terra do Tio Sam ainda é uma boa opção para quem busca variedade de produtos e itens de alto padrão para o filhote. Descubra no que compensa investir e o que colocar na ponta do lápis antes de partir.

Nos últimos anos, o movimento de ir aos Estados Unidos para montar o enxoval do bebê ganhou milhares de adeptos entre os brasileiros. Ora, a diferença de preços de carrinhos, roupas, brinquedos e babás eletrônicas, por exemplo, sempre foi gritante. No entanto, em 2015, com o dólar americano batendo valores recordes, muitos papais e mamães começaram a se perguntar: “ainda compensa viajar para comprar tudo isso?”.

Se o que você procura é variedade de modelos e itens de alto padrão, a resposta é sim. “Um carrinho de bebê que no Brasil custa 4 mil reais, nos Estados Unidos sai por 500 dólares”, calcula a personal shopper Priscila Goldenberg, autora do livro Guia do enxoval de bebê nos Estados Unidos (Editora Panda Books). Fazendo a conversão, o produto custaria cerca de 1 500 reais. “Em média, os casais gastam de 4 a 6 mil dólares para comprar tudo o que o neném vai precisar desde recém-nascido até completar 1 ano de idade”, informa Priscila.

Nessa lista estão carrinho, bebê conforto, babá eletrônica, roupas, produtos de saúde e higiene, utensílios para refeições, brinquedos… É claro que vários desses itens são de marcas caras e de muito boa qualidade – daí porque comprá-los no exterior é um bom negócio. “Comparando os principais produtos que têm nos Estados Unidos com o Brasil, fazer enxoval fora ainda sai um terço mais barato, mesmo com o dólar alto”, analisa a personal shopper.

Para economizar

A proposta é tentadora, mas é preciso calcular bem se a viagem cabe no orçamento da casa. Até porque, além dos custos com o enxoval, haverá também os gastos com hotel, alimentação, passagens aéreas e, dependendo da cidade, será preciso alugar um carro. Por isso, calcule os preços de tudo e compare, entre o mercado brasileiro e o americano, o valor dos produtos que você pretende adquirir. “O casal precisa vir com um bom planejamento, uma única lista em mãos e ter conhecimento do que será comprado (marca e modelo) e em quais lojas, para não perder tempo nem dinheiro”, orienta Priscila, que foi a pioneira no serviço de personal shopper para enxoval de bebês nos Estados Unidos.

Aposte nos períodos de baixa temporada, que são de março a maio ou de agosto a novembro. Fique de olho também em feriados americanos, que garantem boas promoções – o Memorial Day, celebrado na última segunda-feira de maio, e o Dia da Independência, comemorado no dia 4 de julho, são datas em que os preços despencam. Outra dica é aproveitar os cupons de desconto, muito comuns nos Estados Unidos. “Alguns estão disponibilizados em sites e outros em livros que podem ser adquiridos nas próprios lojas ou em quiosques de atendimento ao cliente em shoppings e outlets”, diz Priscila.

Guia de compras

Itens que compensam

  • Carrinho: ele está no topo da lista dos produtos com maior disparidade de preço entre o Brasil e os Estados Unidos. Mas isso serve para marcas mais caras. “Um carrinho de uma marca popular sai pelo mesmo preço ou por uma pequena diferença, que não compensa todo o esforço de levar para o Brasil”, pondera Priscila Goldenberg.
  • Bebê conforto: ele também está entre os itens mais caros da lista do enxoval. “Nos Estados Unidos, a média de preço é de 200 dólares, enquanto no Brasil chega a 2 mil reais”, estima Taluana Adjuto, responsável pela Mamãe em Miami, empresa de personal shopper.
  • Babá eletrônica: segundo um levantamento feito por Priscila Goldenberg, um modelo que aqui custa R$ 1 790, nos Estados Unidos sai por $184,95.
  • Bomba de tirar leite: ela também está entre os produtos que mais pesam no bolso e que podem ser adquiridos por preços melhores no mercado americano. Mas é preciso ver se realmente compensa. “Pode ser que a mulher não consiga amamentar. Daí, ela vai ficar com um produto que custou caro e que não tem utilidade”, alerta Taluana.
  • Roupas: as personal shoppers garantem que, das básicas às de marca, os preços são bem mais baixos. “Na Carter’s (rede americana exclusiva de roupas infantis), por exemplo, é possível encontrar um kit com cinco bodies por 6 dólares”, conta Taluana Adjuto.
  • Itens para refeições: os preços de mamadeiras, copos, pratos, talheres e potinhos também são imbatíveis nos Estados Unidos. Sem contar a variedade de modelos e a qualidade, que é muito boa.
  • Produtos de higiene: os preços e a variedade de marcas são bem melhores do que no Brasil. Mas, se comprados em grandes quantidades, podem pesar na mala.

O que não compensa

  • Kit-berço e itens de decoração do quarto: o mercado brasileiro oferece modelos mais bonitos e a ótimos preços. “Além disso, no Brasil, dá para customizar. Nos Estados Unidos, encontra-se apenas produtos prontos”, diz Priscila Goldenberg.
  • Berço portátil: de acordo com Priscila, o preço que se paga nos Estados Unidos não é tão diferente do que no Brasil. E ainda tem que carregar na mala…
  • Móveis: os preços no mercado americano são bons, mas por uma questão de logística, não vale a pena. “Tem gente que manda por transportadora ou importadora, mas aí tem que pagar todos os impostos quando o produto chega ao Brasil”, lembra Taluana Adjuto.

Onde comprar

Nova York, Miami e Orlando são as três cidades americanas mais procuradas pelos papais e mamães que estão montando o enxoval do bebê. Em todas elas é possível encontrar uma variedade de lojas especializadas em produtos infantis e que atendem a todos os gostos e bolsos.

As principais redes são: Buy Buy Baby e Babies R US, que vendem de potinhos de comida a móveis para o quartinho do bebê, e Carter’s, dedicada a roupas. Também dá para encontrar produtos a preços ótimos em redes de supermercado como Target e Walmart. Para quem procura itens mais caros, boutiques como a Giggle, em Nova York, ou a Liapela, em Miami, são boas opções.

Pela internet

É possível encontrar ótimas promoções e uma grande variedade de modelos e preços em sites como Amazon ou até mesmo nos sites das próprias lojas. Se fizer a compra aqui no Brasil, certifique-se de que são feitas entregas para o exterior. Caso você queira que o produto seja destinado ao hotel onde vai se hospedar, cheque se o estabelecimento recebe esse tipo de encomenda ou cobra para isso.

Personal shopper

Se você não tem ideia do que comprar ou de onde ir, vale investir em uma personal shopper. Apesar de desembolsar uma grana extra, essa pode ser uma boa estratégia para economizar tempo e aproveitar melhor a viagem a dois. “Com a ajuda de uma assessora, dois dias de 5 horas cada são suficientes para comprar todo o enxoval do bebê”, afirma Priscila Goldenberg. Segundo ela, a média de preço para contratar esse serviço é de 550 dólares. Nesse valor estão inclusos, além dos dias de compras, todo o trabalho pré-viagem de planejamento, envio de listas e reuniões com o casal. 

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s