Mãe faz carta elogiando namorada do pai da sua filha

“Sou grata porque quando a minha filha visita o pai, ela a alimenta, compra presentes e basicamente cuida dela como se fosse sua”, disse a mamãe no post.

Nem todos que têm filhos encaram com maturidade o término de uma relação e respeitam a nova pessoa que o ex escolheu para estar ao seu lado. Esse não foi o caso da americana Audrey Nicole, que, na última terça-feira, 15, fez um post sincero na página do Facebook Love What Matters elogiando a namorada do pai da sua filha.

Na mensagem, ela enalteceu a postura da madrasta, dizendo que ela é a pessoa mais doce que já conheceu. “Eu sou supergrata porque quando ela (filha) visita o pai, ela (namorada) a alimenta, cuida dela, compra presentes e basicamente cuida dela como se fosse sua”, escreveu.

Em outra parte da publicação, Audrey questiona o motivo de grande parte das mães ficarem irritadas e sentirem ciúmes de outras mulheres: “NINGUÉM disse que seria fácil tentar ser a mãe de uma criança que não é sua. Então, quando há alguém tentando, não tente afastá-la!”. 

Ela ainda defende que os pequenos podem, sim, ter duas mães. “Sou extremamente grata a essa garota. Senhoras, cresçam e mantenham o foco em ser uma boa mãe. Amem mais e odeiem menos”, finalizou. A postagem gerou grande repercussão e atingiu até o momento mais de 64 mil curtidas, 11 mil compartilhamentos e 2 mil comentários na rede social.

Confira o post de Audrey na íntegra:

“Esta é a namorada do pai da minha filha. A coisa mais doce do mundo! Eu sou supergrata porque quando ela (filha) visita o pai, ela (a namorada) a alimenta, cuida dela, compra presentes para ela e, basicamente, cuida dela como se fosse sua. Por que todas essas mães são rancorosas e ciumentas com outras mulheres? NINGUÉM disse que seria fácil tentar ser a mãe de uma criança que não é sua. Então quando há alguém tentando fazer isso tão bem, não tente afastá-la! Porque elas NÃO precisam do drama, elas VÃO embora e aí você ficará presa a alguém que é uma péssima madastra. Sim, elas existem! Eu as vejo por toda a parte. Uma criança pode ter duas mães porque, aos meus olhos, quanto mais pessoas a amarem, mais feliz eu vou ficar. Eu nunca faria com que ela se sentisse alguém de fora; eu sou extremamente grata a essa garota. Senhoras, cresçam e mantenham o foco em ser uma boa mãe. Amem mais, odeiem menos”.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Paulo Santos

    Isso não é tão raro quanto a reportagem quer fazer aparentar.

    Curtir