8 situações em que as mães podem se ajudar

No dia a dia, há uma série de pequenas coisas que podemos fazer umas pelas outras. Basta um olhar de empatia.

Você já reparou no quanto somos capazes de criticar outras mães? Seja apontando o dedo para aquilo que é feito de forma diferente do que acreditamos, seja julgando situações pelas quais já passamos (ou provavelmente ainda vamos passar), parece que sempre há uma oportunidade para um olhar de reprovação. O resultado? Todas saem perdendo. E a maternidade não é fácil mesmo, por isso, todo apoio é importante – cada olhar de empatia, cada ajuda oferecida, por menor que seja, faz toda a diferença. Pensado nisso, reunimos situações em que as mães podem – e devem – se ajudar, tornando o dia a dia mais leve e a sororidade cada vez mais presente.

1. Não julgar a birra alheia

Birra infantil

Ver uma criança se atirando no chão da loja e abrindo aquele berreiro é a coisa mais normal do mundo – e se você ainda não passou por isso, esteja certa de que pode acontecer a qualquer momento. Nessa hora, é tanto olhar feio e cabeças balançando em tom de reprovação que não há nada como um sorriso amigo e uma palavra de conforto. Pode não parecer, mas tentar compreender o contexto do outro em meio a tantos olhares julgadores pode salvar o dia de outra mãe.

2. Dar apoio na luta por mudanças

Como ajudar mães

Sabe aquelas situações que nos deixam indignadas e querendo mover o mundo para mudá-las? Às vezes, a única coisa que falta é apoio, gente ao seu lado para engrossar o coro. Não importa se é por algo pequeno, como uma pecinha solta do play do condomínio que pode ficar perigosa no futuro, ou por um objetivo maior, como uma campanha para mudar os rótulos dos alimentos, melhorando a qualidade de vida de crianças alérgicas. Ter o apoio de outras mães em qualquer luta é essencial.

3. Oferecer ajuda sempre que possível

Como ajudar mães

Essa é uma dica que vale muito para aquela amiga que acabou de ter um bebê, por exemplo. Você já passou por isso e sabe como essa fase pode ser complicada e exaustiva. Por isso, nas primeiras semanas, qualquer ajuda é muito bem-vinda. De atitudes como fazer compras de itens básicos ou ir até o banco pagar uma conta já ajudam a aliviar a sobrecarga do dia a dia.

4. Oferecer-se para carregar ou distrair o bebê

Como ajudar outras mães

É claro que a sugestão não é entregar sua criança para qualquer desconhecida na rua, mas há situações em que uma mãozinha – ou duas, literalmente – caem muito bem. Seja porque você precisa fazer algo manual ou cuidar do filho mais velho, seja porque você quer parar por um instante e tomar um café, uns minutinhos sem dar colo podem dar uma ajuda e tanto. Por isso, se perceber que uma mãe está com dificuldades para fazer algo por conta do bebê, ofereça-se para carregá-lo um pouco. O mesmo vale quando você perceber que nada parece acalmar o pequeno. Tente distraí-lo de alguma forma e pergunte se pode brincar com ele para tentar fazer o choro cessar.

5. Dar preferência quando puder e for necessário

Como ajudar mães

A gente sabe que não dá para contar com o bom senso de todas as pessoas. Tem gente que faz questão de não ser um bom cidadão e respeitar direitos básicos como uma fila preferencial, por exemplo. E toda mãe com criança pequena sabe o quanto isso faz diferença. Por isso, se você notar que pode ajudar de alguma forma, contribua! Às vezes, sua criança já é mais velha enquanto há outra mãe atrás de você com um bebê de colo – ou com os filhos morrendo de sono. Nesses casos, o olhar de empatia cai muito bem.

6. Entender o mau comportamento da outra criança

Mau comportamento

Ser chamada na escola porque o coleguinha do seu filho aprontou alguma com ele faz qualquer mãe sair do sério na hora. Mas a sugestão aqui é esperar o nervosismo passar e enxergar a situação pelos seus olhos de mãe – e que, enquanto tal, sabe o quanto educar uma criança pode ser desafiador. Por isso, não cabe julgar a educação que o amiguinho do seu filho recebe, apontando a falta de limites, por exemplo. Há tantas e tantas variáveis que podem influenciar no comportamento de uma criança que o entendimento por parte dos adultos é essencial.

7. Dar apoio no meio profissional

Como ajudar as mães

Você ocupa um cargo dentro da empresa em que influencia na contratação de pessoas? Então se lembre de nunca excluir mulheres do processo seletivo apenas por serem mães ou pela simples possibilidade de precisarem tirar a licença-maternidade. O mercado de trabalho, infelizmente, ainda é um ambiente dominado pelos homens e a verdade é que muitas vezes fazemos parte desse processo sem nem perceber. Por isso, é importante estarmos sempre atentas – ajudando na luta por questões como uma creche dentro na empresa e o direito a intervalos para amamentar, bem como incentivando a contratação de outras mães.

8. Dar ouvidos e consolar

Como ajudar mães

Em meio à correria do dia a dia, às vezes tudo o que uma mãe precisa é desabafar. Sempre que possível, ofereça-se para ouvir aquela sua amiga que está com os cabelos em pé, mas, claro, sem julgamento. Em alguns momentos, o que falta é só um abraço e alguém que entenda a situação pela qual você está passando, sem dizer o que é certo ou errado e sem colocar seus próprios problemas na frente.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s