6 filmes de comédia que retratam as imperfeições da maternidade

Chega de as mães serem representadas como pessoas "perfeitas", que nunca reclamam da vida, dos filhos ou das obrigações que, na maior partes das vezes, recaem só sobre elas!

Nunca as mulheres foram tão conscientes das dificuldades da maternidade como atualmente. Muitas vezes, o sonho de ter um filho compete com as oportunidades de crescimento na carreira, viagens ou outros projetos pessoais. E quando esse desejo finalmente é realizado, dar conta de tudo parece uma missão (quase) impossível. Mas enquanto na vida real a rotina com crianças não é nada fácil e cheia de contratempos, na ficção ainda são muitos os filmes e séries que retratam a vida de mãe como um verdadeiro mar de rosas ou, então, de um jeito tão caricato que é impossível se identificar.

Para ajudar as mamães a relaxarem um pouco em meio à loucura do dia a dia (e a rirem um pouco de si mesmas), selecionamos alguns dos longas que mostram a maternidade sem rodeios – e com uma boa dose de humor! Saiba do que se trata cada um deles e prepare já a pipoca! wink 

1. Perfeita é a Mãe (2016)

Dos mesmos diretores de Se Beber Não Case, esse filme estreou nos cinemas brasileiros no último dia 11 de agosto e tem chamado a atenção de muitas mamães. A obra conta a história de Amy (Mila Kunis), uma mulher que tem um ótimo casamento, filhos inteligentes e educados, uma bela casa e uma carreira de sucesso. Parece perfeito, né? Mas não é o que acontece. Amy se sente sobrecarregada em ter que dar conta de tudo isso. Até que, um belo dia, ela decide se rebelar contra todas as suas obrigações e se une às também mães Carla (Kathryn Hahn) e Kiki (Kristen Bell). Juntas, elas vivem uma vida de MUITA diversão, liberdade e quebra de protocolos. 

2. Não Sei Como Ela Consegue (2011)

Kate Reddy (Sarah Jessica Parker) retrata bem a vida de muitas mães que têm que se desdobrar entre os afazeres domésticos, a profissão, os cuidados com os filhos e o relacionamento com o marido. Todos os dias, ela perde algumas horinhas de sono fazendo listas mentais das tarefas que precisa cumprir (#QuemNunca). E tudo isso se torna ainda mais difícil quando a personagem passa a trabalhar com Jack Abelhammer (Pierce Brosnan) em um grande desafio para a sua carreira, que exige que ela viaje o tempo todo, afastando-se ainda mais da família.  

3. Uma Mãe em Apuros (2009)

A blogueira Eliza Welsh (Uma Thurman) está em um momento complicado de sua vida: além de dar conta de todos os preparativos da festa de 6 anos da sua filha e cuidar do filho mais novo, que está começando a andar, ela ainda precisa se resolver com a sua melhor amiga, Sheila (Minnie Driver), que ficou muito brava após Eliza publicar um desabafo em seu blog. Como se não bastasse, a mãe de dois ainda se inscreveu em um concurso para o qual precisa escrever sobre o que a maternidade representa para ela. 

4. The Single Moms Club (O Clube das Mães Solteiras, em tradução livre) (2014)

Esse filme do americano Tyler Perry foi dedicado a uma tia do cineasta, que criou seus quatro filhos sozinha. A obra fala sobre cinco mulheres que são mães solo e que, apesar de serem completamente diferentes umas das outras, têm filhos que estudam na mesma escola e que aprontam poucas e boas juntos. Para evitar que a garotada seja expulsa do colégio, as mamães precisam organizar um leilão beneficente. E o que era pra ser mais uma obrigação na vida delas acaba fortalecendo-as ainda mais e, o melhor de tudo, formando uma grande amizade.

5. Juntos Pelo Acaso (2010)

De uma hora para outra, Holly Berenson (Katherine Heigl) e Eric Messer (Josh Duhamel) são obrigados a superar suas desavenças em prol de um bem maior. Após o acidente que matou o casal de amigos deles Peter (Hayes MacArthur) e Alison Novak (Christina Hendricks), eles são designados para cuidar, juntos, da pequena Sophie, que ficou órfã. Aos poucos, Holly e Eric não apenas conhecem melhor um ao outro como também ficam por dentro dos desafios de ter um bebê em casa – os choros, as dificuldades para comer, as doenças e o fato de que esse pequeno ser humano depende de você para tudo! 

6. Minha Mãe é uma Sereia (1990)

O longa se passa nos anos 1960 e narra a história de Rachel Flax (Cher) e suas duas filhas, Charlotte (Winona Ryder), de 15 anos, e Kate (Christina Ricci), de 9 anos. Rachel é uma mãe revolucionária para a sua época: solteira, ela não cozinha pratos elaborados e saborosos em casa e tem outras prioridades além de cuidar das crianças, como se divertir e paquerar. Tudo isso faz com que o seu relacionamento com Charlotte, cujo sonho é ser freira, seja um tanto conturbado. A garota sente que não tem nada em comum com a mãe, mas, ao se apaixonar pela primeira vez, descobre que tem muito a aprender com essa grande mulher.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s