Rotina ajuda a deixar os bebês mais seguros - e tranquilos

Se repararmos bem, bebês são seres altamente fisiológicos. E fisiologia, lembrando das aulas de biologia, é ritmo puro: há o momento de nutrir o corpo, de repousar, de eliminar o que não será mais utilizado pelo organismo...

Foto: Divulgação
Quando o dia a dia do pequeno é organizado de uma maneira minimamente rítmica, a vida dele (e, por tabela, de seus pais) fica mais tranquila. "Claro que não é o caso de transformar a casa num quartel, a vida não é uma engenharia, mas criar uma rotina para a criança desde cedo é muito bom para todos. Os pequenos se sentem seguros com isso", observa José Carlos Neves Machado, pediatra antroposófico.

Cada família tem sua estrutura e suas particularidades, mas sempre é possível estabelecer uma ordem para os eventos acontecerem na vidinha do bebê. Se ele toma banho no fim da tarde, mama e vai para o berço, o ideal é procurar manter essa sequência diariamente. Num dia de festa, obviamente, tudo sai um pouco do eixo, ninguém precisa se desesperar por causa disso nem abandonar de vez a vida social. O que não é legal é nunca ter hora para comer ou para dormir, por exemplo.

"Outro ponto importante é aquietar a casa nos momentos que antecedem o sono. Desligar a TV, diminuir as luzes, provocar um recolhimento. Hoje, vivemos tão para fora, num ritmo tão frenético, que nem nos damos conta do quanto isso é importante para nós mesmos e, claro, para os bebês", ressalta o doutor.

Com o ambiente tranquilo, fica mais fácil para o pequeno adormecer. À medida que o filhote cresce, outros rituais podem ser associados ao ato de ir dormir, como contar uma história a ele ou fazerem juntos uma pequena oração. Além de darem segurança às crianças, esses momentos acabam se tornando mais uma oportunidade de fortalecer o vínculo com elas.

Entrevistas

Reportagens

Conteúdo desenvolvido pela área de Projetos Especiais, da Editora Abril, sob encomenda para a Natura Mamãe e Bebê