Bebê.com.br | da gravidez aos primeiros passinhos | MdeMulher Pular para o conteúdo principal
  • Meninas

  • Meninos

  • A
  • B
  • C
  • D
  • E
  • F
  • G
  • H
  • I
  • J
  • K
  • L
  • M
  • N
  • O
  • P
  • Q
  • R
  • S
  • T
  • U
  • V
  • W
  • X
  • Y
  • Z
Ok

Confessionário

Érika Andrade, 34 anos, é mãe do Bernardo, que foi diagnosticado como autista aos 2 anos de idade.
Home » Blog » Últimas do bebê
Últimas do bebê

Últimas do bebê

Fertilização in vitro beneficia mulheres com endometriose

Por Redação     17.09.12

 Uma das principais causas de infertilidade feminina, a disfunção atinge cerca de 10% a 15% das mulheres

A doença consiste na presença de endométrio– tecido que normalmente reveste o útero–, fora desta cavidade, acometendo estruturas como ligamentos uterinos, em sua camada externa, ovários e até mesmo alças do intestino. Embora o problema prejudique a capacidade reprodutiva da mulher, não inviabiliza a concretização do sonho da maternidade.

 “Cerca de metade das pacientes consegue engravidar sem recorrer a qualquer tipo de ajuda. Já a outra metade precisará buscar alternativas, dependendo da evolução da doença”, estima o ginecologista especialista em reprodução humana Edward Carrilho, da Clínica Engravida, em São Paulo. Existem tratamentos medicamentosos capazes de controlar a progressão do quadro. Mas, segundo Carrilho, o tratamento mais efetivo em situações mais graves é o cirúrgico, que consiste na remoção do tecido e de parte dos órgãos que eventualmente estiverem comprometidos.

Caso a dificuldade em gerar um herdeiro persista após o tratamento, não há motivo para desânimo. Uma das soluções é recorrer à fertilização in vitro , indicada quando ocorre alteração dos órgãos reprodutores decorrente do processo inflamatório característico da endometriose. As taxas de sucesso dos tratamentos variam de acordo com a idade da paciente e o tipo de tratamento realizado. No caso de uma FIV, as chances de engravidar dependem da idade da paciente, mas ficam por volta de 40%.

 
Seu nome
Seu e.mail
Escreva abaixo o seu comentário
Termos de uso
Comentários sujeitos a moderação

  •  
    Por Alice - 28.02.13 - 10:54

    Estive dando uma olhadinha no seu blog e amei tudo e agora estou te sdeniugo. Obrigada por partilhar seus conhecimentos. Deus te abene7oe cada vez mais!bjs!Nilza

 

Bebê.com.br | da gravidez aos primeiros passinhos | MdeMulher Pular para o conteúdo principal
  • Meninas

  • Meninos

  • A
  • B
  • C
  • D
  • E
  • F
  • G
  • H
  • I
  • J
  • K
  • L
  • M
  • N
  • O
  • P
  • Q
  • R
  • S
  • T
  • U
  • V
  • W
  • X
  • Y
  • Z
Ok

Confessionário

Érika Andrade, 34 anos, é mãe do Bernardo, que foi diagnosticado como autista aos 2 anos de idade.
Bebê.com.br | da gravidez aos primeiros passinhos | MdeMulher Pular para o conteúdo principal
  • Meninas

  • Meninos

  • A
  • B
  • C
  • D
  • E
  • F
  • G
  • H
  • I
  • J
  • K
  • L
  • M
  • N
  • O
  • P
  • Q
  • R
  • S
  • T
  • U
  • V
  • W
  • X
  • Y
  • Z
Ok

Confessionário

Érika Andrade, 34 anos, é mãe do Bernardo, que foi diagnosticado como autista aos 2 anos de idade.

Bebê.com.br | da gravidez aos primeiros passinhos | MdeMulher Pular para o conteúdo principal
  • Meninas

  • Meninos

  • A
  • B
  • C
  • D
  • E
  • F
  • G
  • H
  • I
  • J
  • K
  • L
  • M
  • N
  • O
  • P
  • Q
  • R
  • S
  • T
  • U
  • V
  • W
  • X
  • Y
  • Z
Ok

Confessionário

Érika Andrade, 34 anos, é mãe do Bernardo, que foi diagnosticado como autista aos 2 anos de idade.
Bebê.com.br | da gravidez aos primeiros passinhos | MdeMulher Pular para o conteúdo principal
  • Meninas

  • Meninos

  • A
  • B
  • C
  • D
  • E
  • F
  • G
  • H
  • I
  • J
  • K
  • L
  • M
  • N
  • O
  • P
  • Q
  • R
  • S
  • T
  • U
  • V
  • W
  • X
  • Y
  • Z
Ok

Confessionário

Érika Andrade, 34 anos, é mãe do Bernardo, que foi diagnosticado como autista aos 2 anos de idade.