Experimento com leite materno viraliza nas redes sociais

Foto mostra o poder da proteção em meio a uma colônia de bactérias. Confira!

Já não é novidade para ninguém que o leite materno é o melhor alimento que o bebê pode receber nos primeiros dois anos de vida. Entretanto, embora você saiba que é ele que ajuda a manter o seu pequeno forte e saudável, conseguir visualizar o seu “poder” de forma clara é surpreendente – e é esse o motivo que levou uma foto a viralizar no Facebook.

O registro é de Vicky Greene, estudante de Biociências na South Devon College, no Reino Unido. Mãe de três filhos, ela participa de uma pesquisa em microbiologia e decidiu examinar as propriedades do leite materno. Para isso, usou placas de Petri onde pingou uma gota de leite em meio a uma colônia de bactérias e o resultado foi impressionante: foi formada uma espécie de barreira de proteção em volta do leite, mostrando que as bactérias não conseguiram sobreviver ali.

“Eu decidi testar se as propriedades antimicrobianas do leite materno mudam conforme a criança fica mais velha como um pequeno projeto de microbiologia que faz parte da minha formação em Biociências”, contou Vicky em entrevista ao Huffington Post. Felizmente, a estudante observou que essa capacidade do leite não parece diminuir conforme a idade dos pequenos avança, mas ela ressalta ainda que esses são dados iniciais e que mais detalhes poderão ser estudados no futuro.

“Agora, claro, essa é só uma foto que se tornou viral e é preciso muito mais estudo para chegar a resultados definitivos. Mas eu tive médicos e enfermeiros me dizendo que amamentar depois de um ano é completamente inútil do ponto de vista da saúde. O que eu espero é aumentar a conscientização de que a amamentação estendida não é dispensável”, destacou Vicky.

Para a pesquisadora, essa é uma questão importante que deve ser trazida para discussão num momento em que amamentar crianças mais velhas vem sendo alvo de tantas críticas. Vale lembrar, porém, que o aleitamento materno até os dois anos (e exclusivo até os seis meses) é uma recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS). “Há um grande estigma sobre amamentar crianças mais velhas e não deveria ser assim. Nós precisamos apoiar as mulheres nesse sentido”, alerta Vicky.

Confira o post com mais de 26 mil compartilhamentos na íntegra e, em seguida, a sua tradução:


Obrigada por todas as mensagens! Eu estou tentando dar conta de todas elas, mas são centenas! Por favor, sejam pacientes que eu vou responder todas!!!

Editado (porque o post é público agora!): eu sou estudante do primeiro ano de Biociências e estou fazendo isso para o meu projeto de pesquisa em microbiologia. A primeira amostra (BmA) é de uma mãe amamentando um bebê de 15 meses e, a segunda (BmB), é de uma mãe amamentando uma criança de 3 anos. Eu também vou fazer com colostro daqui duas semanas.

Estou tão orgulhosa… Aqui nós temos 9 placas de petri contendo a bacéria M. Luteus. Os pontos brancos no meio são discos embebidos em duas amostras de leite materno. Veja o pedaço ao redor dos discos – é onde as proteínas do leite inibiram a bactéria! Eu estou tão animada!!! Também deu certo com [a bactéria] E. coli e foi muito bem com MRSA [Staphylococcus aureus] também… O futuro é brilhante, o futuro é o leite materno.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s