A candidíase mamária pode impedir a amamentação?

Também tem dúvidas sobre a gravidez, a fase da lactação ou sobre os cuidados com os filhos? Mande a sua pergunta!

“Fui diagnosticada com candidíase mamária. Isso pode atrapalhar a amamentação do meu filho?”

“A candidíase é uma doença infecciosa, ou seja, causada por um microorganismo chamado Candida albicans. Esse fungo normalmente ‘habita’ o aparelho digestivo e urinário das pessoas, sem provocar enfermidades. Mas em algumas situações ele pode invadir os tecidos e se proliferar, causando a infecção – que, assim como uma inflamação ou lesão que ocorra na mama, pode ser considerada um obstáculo à amamentação. Por isso, familiares e médicos devem estar sempre atentos ao seu diagnóstico rápido e tratamento adequado”, afirma Alberto Helito, pediatra do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Quem pode ter

“São mais suscetíveis mulheres que tiveram candidíase vaginal durante a gestação ou no momento do parto, com fissuras nos mamilos ou mulheres com alguma doença que cause baixa imunidade. Bebês que apresentam candidíase oral (sapinho) ou na área da fralda também podem transmitir o fungo para a pele do peito de suas mães, levando à candidíase. Nestes casos, tanto a mãe como o pequeno devem ser tratados”, esclarece o especialista.

Como detectar

“O diagnóstico costuma ser clínico e dificilmente requer coleta de exames. Seu principal sintoma é a dor na mama, que piora ao amamentar. Diferentemente das infecções mamárias causadas por bactérias (como as mastites), a candidíase dificilmente se manifesta com alterações importantes na mama, como vermelhidão, inchaço ou aumento da temperatura do local. Na verdade, muitas vezes os seios têm uma aparência normal e, apenas em alguns casos, a pele pode apresentar um aspecto mais brilhoso que o normal ou com descamação”, explica o pediatra.

Tratamento

“O tratamento pode ser feito com cremes contendo antifúngicos, que devem ser aplicados após as mamadas e removidos antes da próxima vez de oferecer o peito. Algumas mulheres necessitam de medicações tomadas via oral, mas são a minoria. Outra conduta importante é a avaliação de fatores de risco para a recorrência da infecção. Com esses cuidados, dificilmente a candidíase na mama será um fator determinante para a interrupção da amamentação, que é a fonte nutricional mais preciosa para bebês até seis meses de idade”, conclui Helito.

Mande também a sua pergunta para o BEBÊ RESPONDE nos comentários! 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s